Energia Governo pede à União Europeia que investigue preços dos combustíveis

Governo pede à União Europeia que investigue preços dos combustíveis

O Governo pediu à União Europeia que investigue se existe concertação dos preços dos combustíveis ou abuso de posição dominante em Portugal, considerando que "há desvios significativos e sistemáticos relativamente aos valores internacionais".
Governo pede à União Europeia que investigue preços dos combustíveis
Bruno Simão/Negócios
Lusa 28 de setembro de 2017 às 07:54

De acordo com o Diário de Notícias, Jornal de Notícias e Dinheiro Vivo de hoje, o secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, enviou uma carta à comissária europeia da Concorrência, Margrethe Vestager, na qual pede a Bruxelas que investigue se "há ou não concertação de preços ou abuso de posição dominante".

 

Na carta, a que aqueles jornais tiveram acesso, Jorge Seguro Sanches salienta que "os desvios sistemáticos nos preços dos combustíveis praticados em Portugal relativamente aos valores internacionais estão a preocupar o Governo".

 

Na missiva, o secretário de Estado da Energia solicita "a verificação da conformidade com as regras dos mecanismos que levam à formação do preço final dos combustíveis, em especial nos índices Platts".

 

Segundo o DN/JN e Dinheiro Vivo , o pedido, que apesar de ter recebido a indicação de urgente, ainda não teve resposta de Bruxelas, o que levou o governante a fazer nova insistência.

 

"Nos últimos anos, tem vindo a verificar-se uma conjuntura de sucessivos aumentos de preço dos combustíveis que não reflectem o mercado internacional, com repercussões extremamente negativas na economia nacional e junto dos consumidores", destacou o secretário de Estado.

 

Na carta, Jorge Seguro Sanches admite " que muitas têm sido as explicações avançadas, nomeadamente atribuindo-os, em alguns momentos a eventuais comportamentos das empresas petrolíferas a operar em Portugal, os quais poderão consubstanciar infracções às disposições legais".

 

Pelo que, seguindo uma recomendação da Assembleia da República, Jorge Seguro Sanches decidiu solicitar a Bruxelas a avaliação e verificação das regras de concorrência, dos mecanismos que conduzem aos índices Platts/NWE/Roterdão, dos produtos refinados à saída das refinaras no Norte da Europa que servem de referência à fixação de preços à saída das refinarias em Portugal.

 

Em declarações ao DN/JN/Dinheiro Vivo Jorge Seguro Sanches assume que a conclusão dessa investigação "é uma das respostas que o Governo gostaria de ter".

 

"Precisamos de ter mais informação para conseguir que o nosso mercado funcione de forma mais clara e transparente".




A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado SÍTIO MUITO MANHOSO 28.09.2017


... como é que o que nunca existiu ( Europa ) vai " investigar " o que está á vista de todos á . . . anos ?
Basta ver os painéis de preços nas auto-estradas, onde o (tri)cartel funciona na perfeição !
E já agora "investiguem" porque é que uma bica custa 1 € !!!

Há anos que somos roubados, espoliados como BURROS ! ! !

Lembram-se de um tipo que foi á TV anunciar a liberalização pois assim haveria concorrência de preços ?
Vejam qual o tacho que tem hoje e a pensão que irá ter . . .
Estes "favores" são bem pagos . . .
Triste , muito triste, é irem anos, muitos anos depois dos assaltos . . . investigar ! ! !

É o Portugal que temos, reflexo dos (des)governantes que temos tido !
Comparem os preços do Luxemburgo e do país com o ordenado mínimo miserável da "EUROPA "...

comentários mais recentes
Gonçalo 28.09.2017

O governo assume de vez que é incompetente, então não tem capacidade para investigar isto e acha que tem de ser a UE a faze-lo? está tudo parvo? é do tipo, desculpem lá, nós não sabemos o que fazemos por isso vejam lá se nos desenrrascam isto que é um dever nosso.

Anónimo 28.09.2017

O Costa rouba o povo nos combustíveis e agora vai pedir investigação à UE. Tal é consideração que tem pelos portugueses. Eu irei votar em quem acabou com BANCARROTA.

Anónimo 28.09.2017

O Costa não anda bom da cabeça derivado aos remorsos: Facadas no Seguro, Usurpar o poder sem votos, deixar morrer as pessoas nos incêndios,... ajudem-no!

Já não Há Mentira que Pegue 28.09.2017

Não se vê Razão para votar em outro Partido nas eleições, que não PS, vê-se Todas as Razões para Votar no PS, 1º porque ninguém quer voltar a Trás, aos Saques do PSD e CDS, 2º Acabar com a dependência do BE, já que o PSD se Auto Excluio das Soluções para Portugal, agarrados que estavam ao TACHO.

ver mais comentários
pub