Agricultura e Pescas Governo permite captura de 4.760 toneladas de sardinhas até final do ano

Governo permite captura de 4.760 toneladas de sardinhas até final do ano

O Governo já definiu o limite de captura de sardinha que se os pescadores devem respeitar entre 1 de Agosto e 30 de Dezembro. A grande incógnita agora é saber o que vai acontecer à pesca em 2018.
Governo permite captura de 4.760 toneladas de sardinhas até final do ano
Pedro Noel da Luz/Correio da Manhã
Manuel Esteves 01 de agosto de 2017 às 20:09

O Ministério do Mar já definiu o limite de captura daquele que é provavelmente o peixe mais popular entre os portugueses durante o Verão. De acordo com o despacho publicado esta terça-feira, "o limite de descargas de sardinha capturada com a arte de cerco é de 4.760 toneladas" durante o período que vai de 1 de Agosto e 31 de Dezembro.

Este limite soma-se às 6,8 mil toneladas que foram autorizadas até 31 de Julho e que perfaz um total de 11,56 mil toneladas.

O novo limite de capturas para os últimos cinco meses do ano não surpreende e corresponde a dois terços da quota total que Portugal e Espanha acordaram no ano passado, de 17 mil toneladas, podendo o país vizinho pescar o remanescente, 5,44 mil toneladas.

Os olhos estão agora postos no próximo parecer do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES, na sigla em inglês), que deverá ser conhecido em Outubro, onde será feita uma recomendação sobre o que Portugal e Espanha devem pescar no próximo ano. A decisão cabe aos Estados-membros, mas estes têm de levar em consideração o parecer científico do organismo que aconselha a Comissão Europeia nestas matérias.

Para este parecer serão determinantes os dados recolhidos pelo cruzeiro científico nas águas do centro e norte de Portugal e que dará informação mais detalhada sobre a evolução e preservação da sardinha.

Recorde-se que, há duas semanas, o ICES publicou um parecer muito crítico sobre a captura de sardinha em Portugal e Espanha. De acordo com este documento noticiado pelo Negócios e que resultou de uma pergunta colocada ainda pelo anterior Governo, o actual plano de gestão da sardinha, elaborado por Portugal e Espanha, não é precaucionário (ou seja não segue uma abordagem de precaução).

Ou seja, depois de actualizar critérios e parâmetros, o ICES reviu a sua posição sobre o plano de gestão acordado entre os dois países, passando a considerá-lo imprudente em matéria de preservação da espécie. Perante este panorama, o ICES estima que seria necessário um período mínimo de 15 anos de suspensão total da pesca para repor os stocks de sardinha nos níveis adequados.

Esse é um cenário que o Governo afasta liminarmente. A ministra do Mar lembrou que os níveis de captura de sardinha para 2018 só serão definidos em Outubro mas, reiterou, "nunca será de parar a pesca e, muito menos, por um período de 15 anos, isso seria impensável". Porém, à luz do último parecer do ICES, dificilmente Portugal poderá manter em 2018 os níveis de captura acordados para 2016 e 2017. 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mr.Tuga 02.08.2017

Tipico de tuga bronco e ambientalmente TROGLODITA!

Vão proibir quando ela estiver extinta!
Tipo os incêndios! Vão tomar medidas quando não existir NADA mais para arder...
Sitio atrasado de 3º mundo!

Anónimo 02.08.2017

Não percebo nada destas negociatas por certo fraudulentas. Então se somos donos duma quantidade enorme de oceano que dizem dar para dar e vender e não podemos pescar o que precisarmos? Alguém anda a comer do bornal e ainda têm a distinta lata de comemorar o 1ºdez1640. Está-se mesmo a ver que vamos ser enrabados mais uma vez. Triste sina a do tuga!

VICENZO NABO 01.08.2017

Eu gosto mesmo é de bifes

pub
pub
pub
pub