Media Governo pondera intervenção da concorrência na compra da Sky pela Fox

Governo pondera intervenção da concorrência na compra da Sky pela Fox

A decisão sobre o pedido de intervenção da autoridade da concorrência britânica será tomado até 14 de Julho e é motivada pela garantia da pluralidade nos meios de comunicação social. O processo de compra pode arrastar-se por mais seis meses.
Governo pondera intervenção da concorrência na compra da Sky pela Fox
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 29 de junho de 2017 às 12:47

O governo britânico anunciou esta quinta-feira, 29 de Junho, que pondera pedir ao organismo da concorrência o início de uma investigação aprofundada da proposta de compra da Sky pela Fox para garantir a salvaguarda da pluralidade dos meios de comunicação social do país.


A decisão final sobre a intervenção da Autoridade da Concorrência e dos Mercados será tomada até 14 de Julho. A concretizar-se essa intenção, transmitida pela ministra da Cultura, Karen Bradley, o período de avaliação do processo deverá estender-se por até seis meses.


A intenção surge na sequência de o organismo regulador dos media, o Ofcom, ter apresentado o resultado de três investigações à operação. "O raciocínio e as provas em que a recomendação da Ofcom se baseia são persuasivos," considerou Bradley.


A governante argumenta, segundo a Reuters, que as conclusões da Ofcom apontam que a aquisição levanta preocupações de interesse público e que a família Murdoch (que controla a Fox) teria influência sobre múltiplas plataformas o que lhe daria a capacidade de condicionar o debate público. 


Entre as matérias analisadas pela Ofcom estiveram o impacto do acordo no controlo de produção de notícias no Reino Unido, a idoneidade de Rupert Murdoch (na foto) e a capacidade de a Fox garantir a imparcialidade e exactidão na produção noticiosa. O organismo não revelou no entanto preocupações com os compromissos do comprador em relação a padrões de difusão televisiva.

O negócio de mais de 13 mil milhões de euros para compra dos remanescentes 61% do capital da Sky passou em Abril no crivo de Bruxelas. A aprovação incondicional da Comissão Europeia foi dada depois de se concluir que a operação "não levanta preocupações de concorrência na Europa," embora reconhecendo que a actual quota de mercado da Sky na compra e fornecimento de conteúdos pode ser reforçada marginalmente.

O negócio que dará o controlo exclusivo da Sky à Fox foi formalizado em meados de Dezembro. No Reino Unido, a família Murdoch também controla os jornais Sun e Times, integrados na News Corp, que tal como a 21st Century Fox estão nas mãos de Murdoch.

As acções da Sky sobem 3,40% para 989 pence.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub