Imobiliário Governo quer 170 mil casas novas nos próximos oito anos

Governo quer 170 mil casas novas nos próximos oito anos

Em entrevista ao Público, o ministro do Ambiente revela a intenção do Governo em ter 5% do parque de habitação em Portugal com apoio público. Medidas concretas só depois das autárquicas.
Governo quer 170 mil casas novas nos próximos oito anos
Miguel Baltazar
Negócios 11 de agosto de 2017 às 10:30

O Governo pretende apoiar a criação de 170 mil novas habitações nos próximos oito anos, escreve o jornal Público desta sexta-feira, 11 de Agosto.

A confirmação foi dada pelo ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, que integra a recém-criada Secretaria de Estado da Habitação.


"Pretendemos ter um parque habitacional com apoio público que chegue aos 5% do total em oito anos, ou seja, mais 170 mil habitações", confirmou.


Actualmente, o parque de habitação pública é de 120 mil habitações, representando um peso de 2%. "Esta nova oferta de arrendamento acessível não quer dizer que passarão a existir 290 mil habitações de propriedade pública", alertou.


Isto porque o Executivo se propõe a promover a reabilitação e também o arrendamento. As novas políticas para o sector serão apresentadas depois das eleições autárquicas, marcadas para 1 de Outubro.


Há duas propostas em cima da mesa. A primeira diz respeito ao Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado, com a intervenção directa do Estado sobre edifícios públicos. A segunda é o chamado Regime do Rendimento Acessível, dirigido a proprietários privados, com a criação de condições mais favoráveis ao arrendamento.




A sua opinião16
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JCG 11.08.2017

Porra*! estou a ficar farto destes gajos até à raiz dos cabelos, como se diz na minha terra.
Estes azêmolas ainda não ouviram dizer que há casas a mais em Portugal, por um lado, e que, pelo outro, a população residente vai reduzir uns 2 milhões de habitantes até 2050?
Ou estão a contar com a vinda de meia dúzia de milhões ou mais de africanos e asiáticos para cá em linha com as recentes alterações no sentido do profundo e perigoso abandalhamento das regras de acesso e entrada de estrangeiros e da lei da obtenção nacionalidade?
Será que o PCP e o BE estão a contar com essa ajuda pressupondo que a maioria de novos portugueses vão votar nesses partidos para subirem nas votações e assim conquistarem o poder? Eu diria que é o que parece.
Mas tudo isto é nojento e perigoso. O reverso de tal trajetória será o crescimento de partidos extremistas ditos de direita,

comentários mais recentes
É isto, um ministro do Ambiente? 11.08.2017

As pobres árvores que choram de tanto fogo suportar,
as folhas que vagueiam ao vento de tanto calor transportar.
Não há quem tenha dor ou sequer consciência de tanto coelho, lebre, raposa e coruja, a assar,
é o verde a transformar-se em vermelho, a cor dos esquerdalhos, sem pesar.
Pobre país...

Anónimo 11.08.2017

Este tipo não deveria estar preocupado com os incêndios em vez de andar a prometer casas e em plena campanha eleitoral de forma descarada?.

Paulo Silva 11.08.2017

Quem é o tipo da foto?

pertinaz 11.08.2017

ESTE ORDINÁRIO TEM O PAÍS A ARDER E VEM FALAR DE CASAS NOVAS...

ver mais comentários
pub