Energia Governo quer energias renováveis sem subsídios para ter sistema eléctrico sustentável

Governo quer energias renováveis sem subsídios para ter sistema eléctrico sustentável

O secretário de Estado da Energia destacou hoje a prioridade do Governo na aprovação de projectos de energias renováveis sem tarifas subsidiadas para garantir a sustentabilidade financeira do sistema eléctrico português.
Governo quer energias renováveis sem subsídios para ter sistema eléctrico sustentável
Lusa 14 de setembro de 2017 às 18:31

Portugal "tem apostado fortemente no desenvolvimento das energias renováveis, o que muito nos [Governo] orgulha, mas tem duas questões cruciais para resolver. Uma delas é a sustentabilidade financeira do sistema eléctrico nacional", disse Jorge Seguro Sanches à agência Lusa.

"Daí a prioridade deste Governo na aprovação de projectos renováveis sem tarifas subsidiadas, que não onerem a factura das famílias e empresas", frisou o governante, à margem da cerimónia de apresentação do projecto da Central Solar Fotovoltaica Ourika!, que está a ser construída no concelho de Ourique, distrito de Beja.


A Central Solar Fotovoltaica Ourika! é "a primeira de grandes dimensões" a ser construída na Europa para operar em regime de mercado, ou seja, sem tarifas garantidas ou outros subsídios estatais que acarretam custos para os consumidores e contribuintes, segundo informações prestadas hoje à agência Lusa pela empresa promotora, a MorningChapter.


Segundo Jorge Seguro Sanches, outras das questões que Portugal tem que resolver "prende-se como a necessidade de equilibrar o actual mix de produção de energia, que, nos últimos anos, se centrou sobretudo em centrais hídricas e eólicas".

Portugal "possui um grande potencial solar por explorar", disse, destacando como exemplo disso os projectos de centrais solares fotovoltaicas desenvolvidos no país, como o da Central Solar Fotovoltaica Ourika!.


Segundo a MorningChapter, a central Ourika! vai ter uma potência total instalada de 46 megawatts-pico (MWp) e produzir 80 gigawatts-hora (GWh) de energia por ano, o suficiente para garantir o consumo de aproximadamente 25 mil famílias e evitar a emissões de quase 45 mil toneladas de gases com efeito de estufa.


A central Ourika!, que começou a ser construída no passado mês de Julho, numa área de 100 hectares situada perto da aldeia de Grandaços, no concelho de Ourique, distrito de Beja, deverá ficar concluída em Julho e começar a produzir em agosto de 2018.


Além de apresentar o projecto, a MorningChapter colocou hoje a primeira estaca que suportará um dos painéis solares no local de construção da central.


As iniciativas contaram com as presenças do secretário de Estado da Energia e do Director-geral de Energia da Comissão Europeia, Dominique Ristori.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Dono dos Burros 14.09.2017

Sem subsídios? Então expliquem lá onde está o gato escondido.