Automóvel Governo quer juntar 200 carros eléctricos à frota pública em 2018

Governo quer juntar 200 carros eléctricos à frota pública em 2018

O Governo quer estender também a rede de postos de carregamento, segundo a proposta do Orçamento do Estado para 2018.
Governo quer juntar 200 carros eléctricos à frota pública em 2018
Bruno Simão
Wilson Ledo 12 de outubro de 2017 às 19:09

O Governo tem como objectivo juntar "pelo menos 200 veículos eléctricos" na frota dos organismos que constituem a Administração Pública. A intenção consta da proposta do Orçamento do Estado para 2018 e representa um número superior aos 150 referidos na proposta preliminar a que o Negócios teve acesso.

"Sem prejuízo do compromisso assumido, através do projecto Eco.mob, para a inclusão de 1.200 veículos eléctricos no parque de veículos do Estado até 2019", adverte o Executivo no documento.

É também referida a intenção de reforçar a rede de carregamento com a instalação de "pelo menos 250" novos postos em todo o país.

O Programa de Mobilidade Sustentável para a Administração Pública, também conhecido como Eco.Mob foi aprovado em 2015 e estende-se até 2020, com o objectivo de dotar o Estado de uma frota mais "amiga do ambiente". Perante um investimento superior a 23 milhões, previa-se também uma poupança de 50 milhões de euros nesse horizonte temporal.

Em Fevereiro deste ano, o Governo aprovou a compra de 170 carros eléctricos, num investimento total de 5,5 milhões de euros, concretizando assim a primeira fase do programa Eco.mob. Previa-se que estes veículos pudessem contribuir com poupanças de 1,3 milhões de euros em combustível.

(Notícia actualizada às 22:18 com a proposta final do Orçamento do Estado para 2018)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub