Aviação Governo sobre drones: "Isto não pode continuar"

Governo sobre drones: "Isto não pode continuar"

O ministro com a tutela dos transportes, Pedro Marques, defende que não manda na ANAC, pelo que tem um papel limitado, mas avança que se está a avaliar se a regulamentação é insuficiente.
Governo sobre drones: "Isto não pode continuar"
Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro 26 de junho de 2017 às 18:18

"Isto não pode continuar". A afirmação é de Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, em Bruxelas, questionado sobre mais um incidente nos aeroportos nacionais em que um drone se cruzou com um avião comercial.

 

Segundo o ministro, é necessário perceber o que se pode fazer em relação à aviação não tripulada. Há já trabalhos a serem executados, neste momento. O regulador avançou no ano passado com regulamentação, incluindo um conjunto de medidas que passam por exemplo por impedir voos acima de 120 metros de altura e nas proximidades dos aeroportos, que está a ser avaliada. O regulamento produzido no ano passado é suficiente, tem de ser melhor fiscalizado ou é preciso ainda ir mais longe? Foram dúvidas deixadas por Pedro Marques, em declarações transmitidas pela RTP 3 esta segunda-feira.

Além desse trabalho, o regulador está a tentar perceber o que estão os outros países a fazer nesta matéria. O ministro relembrou que esse trabalho da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) está a ser feito ao mesmo tempo que decorre um debate europeu sobre as medidas a tomar em relação à matéria das aeronaves não tripuladas.

 

De qualquer forma, Pedro Marques frisou que o Governo não pode ditar os destinos do processo. "Quando temos estas políticas em que são definidos os papéis do Estado e o papel dos reguladores, o Estado não manda nos reguladores", disse.

 

Este domingo voltou a registar-se um cruzamento de um avião de um avião da TAP com um drone nas imediações do aeroporto de Lisboa. São já seis casos no espaço de um mês.

 

A transportadora portuguesa já falou sobre a questão, com o presidente Fernando Pinto a qualificar a utilização de drones junto a aeroportos como "irresponsável".




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
SALAZAR Há 3 semanas

OS DRONES TÊM QUE SER COMPLETAMENTE PROIBIDOS NAS ZONAS DE AEROPORTOS ANTES QUE ACONTEÇAM DESGRAÇAS, COM PENAS A SÉRIO, DE PRISÃO EFECTIVA, E NÃO COM PENAS SUSPENSAS, PARA QUEM INFRINJA.

Camponio da beira Há 3 semanas

Caçadeira neles.

Desanimado Há 3 semanas

Estou mesmo a ver que isto vai ser como nos incêndios. Já é o décimo caso que acontece. Será que estão à espera de alguma tragédia, para ser feita alguma coisa?? Isto não vai lá com regulamentos! isto só vai lá quando em toda a área forem impedidas as comunicações entre tele-comandos e drones...ou então tiro ao drone!

Ó cara de suíno mal amanhado Há 3 semanas

E vocês vão fazer alguma coisa?
Ou primeiro tem que cair um avião com 200 pessoas?
E aí a culpa será da gravidade e nunca vossa, não é verdade...

pub
pub
pub
pub