Empresas Governo quer usar plano Juncker para modernizar linha ferroviária de Cascais

Governo quer usar plano Juncker para modernizar linha ferroviária de Cascais

A modernização da linha é o primeiro projecto público que pode vir a ganhar dinheiro do plano de investimentos europeus. O anterior Governo orçou o projecto em 160 milhões de euros.
Governo quer usar plano Juncker para modernizar linha ferroviária de Cascais
Paulo Duarte/Negócios
André Cabrita-Mendes 26 de Fevereiro de 2016 às 15:46

Lisboa quer modernizar a linha ferroviária de Cascais e pode vir usar o Fundo Europeu para Investimentos Estratégico para financiar o projecto.

"O Governo já disse que gostava de financiar a modernização da linha de Cascais, uma linha ferroviária que precisa de uma modernização importante", disse o ministro do Planeamento e das Infraestruturas esta sexta-feira, 26 de Fevereiro.

"Este é um dos projectos que gostaríamos de candidatar ao Plano Juncker", afirmou Pedro Marques, sublinhando que o Executivo ainda está a estudar quais os projectos que pode candidatar.

A modernização da linha ferroviária de Cascais era um dos projectos identificados no Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas 2014-2020 (PETI3+), aprovado pelo Governo de Passos Coelho em 2014.

Este projecto era um dos vários projectos da área dos transportes e infra-estruturas que o Governo de Passos Coelho identificava como prioritário. O custo da modernização estava então orçado em 160 milhões de euros, financiados por dinheiros públicos.

Ao comentar este plano, Pedro Marques deixou críticas ao anterior Executivo. "Essa lista foi enviada para Bruxelas relativamente impreparada. Identificava todos os investimentos, era um cardápio onde cabia tudo", afirmou à margem da conferência sobre o Fundo Europeu para os Investimentos Estratégicos (EFSI, na sigla em inglês).

Questionado sobre se o Governo pretende enviar uma nova lista de infra-estruturas para Bruxelas, o ministro foi peremptório: "Eu acho que não vamos lá com listas. Pegar num cardápio de medidas e ir buscar todas as medidas que nos lembremos e enviar para Bruxelas, teve um péssimo resultado".

Para o Governo, o ideal agora é preparar as candidaturas, "apostar muito no investimento privado em plataformas de investimento".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 26.02.2016

Ganapo de olhao,poupou o privado e o governo de interrarem la um unico tostao.Quando o conto e anedotico de mais ninguem se ri e poucos o valorizam.

pub
pub
pub
pub