Empresas Granadeiro: "A decisão está tomada"

Granadeiro: "A decisão está tomada"

Foram poucas as palavras do presidente executivo da PT à saída da assembleia-geral. Remeteu para o que disseram dentro da reunião. Henrique Granadeiro deve ficar até 30 de Setembro, segundo Rafael Mora.
Granadeiro: "A decisão está tomada"
Alexandra Machado 08 de setembro de 2014 às 22:37

O presidente executivo da Portugal Telecom, Henrique Granadeiro, ao contrário do que é habitual, quase não prestou declarações à saída da assembleia-geral da PT. Disse apenas que a decisão está tomada e que não prestava mais declarações. Ainda deixou a mensagem de que não se prestava a estados de alma.

 

Não houve mais uma palavra a sair da boca de Henrique Granadeiro que dentro da reunião da PT foi confrontado com a aplicação feita pela PT de 847 milhões de euros de dívida da Rioforte. 

 

"Aquilo que tinha de justificar, já justifiquei na assembleia e é lá que presto os esclarecimentos", declarou à saída de uma reunião que durou quatro horas e meia e onde estiveram representados 46% dos accionistas. A aprovação dos novos termos da fusão foi clara, com 98,25% dos votos a favor. Granadeiro assume que defendeu a empresa. Mas volta a não apontar o dedo a ninguém.

 

A Telemar não pôde votar. 

 

Henrique Granadeiro já apresentou renúncia ao cargo de presidente da PT, mas a saída pode acontecer a 30 de Setembro. Isso mesmo deixou claro Rafael Mora, que à saída disse que essa era a data que a renúncia produziria efeitos. 

 

Mas esta terá sido a última assembleia-geral de Granadeiro que, aliás,aproveitou os últimos momentos da reunião para fazer uma espécie de balanço da sua intervenção na empresa. 




Saber mais e Alertas
pub