Empresas Grupo Pestana gasta 1,4 milhões para retirar Salvor de Bolsa

Grupo Pestana gasta 1,4 milhões para retirar Salvor de Bolsa

A empresa de turismo vai pagar 18 euros por cada acção que não detém na sua participada, sendo que o valor foi determinado por um auditor independente.
Grupo Pestana gasta 1,4 milhões para retirar Salvor de Bolsa
Negócios 16 de janeiro de 2017 às 19:34

Um auditor independente nomeado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários determinou que o Grupo Pestana terá de pagar 18 euros por cada acção da Salvor que a companhia liderada por Dionísio Pestana ainda não controla.

 

A nomeação de um auditor independente foi solicitada pela própria Salvor, depois de em Assembleia Geral ter sido deliberada a perda da qualidade de sociedade aberta, ou seja, de estar cotada em Bolsa.

 

A Salvor detém vários activos do Grupo Pestana, nomeadamente os que estão localizados no Algarve, e é controlada em cerca de 99% pela companhia. Para comprar o restante capital, terá de investir 1,4 milhões de euros.

 

"Fixa-se em 18,00 euros o valor que deverá revestir a contrapartida mínima a entregar pela Grupo Pestana, SGPS, SA, por cada uma das 77.245 acções remanescentes do capital social da SALVOR – Sociedade de Investimento Hoteleiro, S.A., para que passe a deter integralmente o capital social desta sociedade", refere o comunicado da CMVM.

 

Este pedido de perda de sociedade de qualidade aberta já foi aprovado pela CMVM, pelo que "Grupo Pestana transmitiu ao Banco BPI uma ordem permanente de compra, a vigorar pelo prazo de três meses a contar da presente publicação".

 

 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub