Empresas Grupo que dá férias tropicais aos trabalhadores compra Avpro

Grupo que dá férias tropicais aos trabalhadores compra Avpro

O grupo bracarense Bernardo da Costa, que é conhecido por oferecer férias tropicais aos trabalhadores da BC Segurança, investiu meio milhão de euros na aquisição da sua 10.ª empresa, a de soluções audiovisuais Avpro.
Grupo que dá férias tropicais aos trabalhadores compra Avpro
A Bernardo da Costa é liderada por Ricardo Costa, neto do fundador do grupo bracarense.
Rui Neves 11 de outubro de 2017 às 11:15

Liderada por Ricardo Costa, neto do fundador do grupo, a Bernardo da Costa começou, há cerca de 60 anos, por dedicar-se ao negócio de instalações eléctricas de apoio à construção civil, tendo vindo a diversificar o seu leque de actuação, distribuindo também equipamentos nas áreas da intrusão, incêndio, controlo de acessos e domótica, entre outros.

 

Nos últimos anos, a Bernardo da Costa tornou-se conhecida dos portugueses por oferecer uma série de benefícios aos trabalhadores de uma das suas empresas - na BC Segurança, têm acesso a um mini-spa, diversões, lavandaria, comida e, entre muitos outras ofertas, a escolher um destino de férias. O patrão paga tudo.

 

Este ano foram 17 os trabalhadores da BC Segurança que aceitaram o convite da empresa para passar férias na Jamaica.

 

Depois de Punta Cana em 2014, Cuba em 2015 e México em 2016, metade dos trabalhadores da BC Segurança aceitou o convite da empresa para desfrutarem, no passado mês de Junho, de nove dias de férias na Jamaica. Quem preferiu ficar em terra teve direito a receber um salário extra.

 

O grupo Bernardo da Costa adquiriu, entretanto, a sua 10.ª empresa - a Avpro, especializada em soluções audiovisuais, num investimento de cerca de meio milhão de euros, adiantou Ricardo Costa ao Negócios.

 

"O Grupo Bernardo da Costa pretendia alargar a sua área de actividade para esta área dos audiovisuais há vários anos, sendo que identificou a oportunidade de adquirir uma participação nesta empresa como a forma de atingir esse objectivo", explicou o CEO do grupo.

 

A entrada do grupo no capital da Avpro "vai permitir aproveitar todo o ‘know-how’ adquirido na área da distribuição, bem como acrescentar novas marcas ao portfólio da empresa", acrescentou Ricardo Costa, que prevê que a sua nova empresa de soluções nas áreas de som e vídeo feche 2017 com uma facturação de 650 mil euros e chegue aos 900 mil no próximo ano.

 

A Avpro, que emprega nove pessoas e estava sediada em Matosinhos, transferiu-se este mês para um novo espaço em Albergaria-a-Velha, que conta com uma área de 600 metros quadrados, além do armazém e escritórios, e que vai acolher ainda um "showroom" e uma sala de formação.

 

O grupo Bernardo da Costa factura cerca de 25 milhões de euros, dos quais 40% são gerados pelos mercados externos. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub