Tecnologias Guerra entre Walmart e Amazon chega ao céu

Guerra entre Walmart e Amazon chega ao céu

A Walmart Stores abriu uma nova frente na sua batalha contra a Amazon. A maior retalhista do mundo solicitou uma patente nos EUA para um depósito flutuante que poderia fazer entregas através de drones, levando os produtos da aeronave para casa dos compradores.
Guerra entre Walmart e Amazon chega ao céu
Bloomberg / Reuters / Getty Images
Bloomberg 26 de agosto de 2017 às 11:00

A máquina semelhante a um dirigível voaria em altitudes entre 152 e 305 metros, teria vários compartimentos de lançamento e seria operada de forma autónoma ou por um piloto humano à distância. A Amazon obteve uma patente para uma aeronave semelhante em Abril de 2016.

A migração para os céus representa o mais recente ataque na guerra entre a Walmart e a Amazon para conquistar a atenção, a fidelidade e o dinheiro dos consumidores. Nesse processo, as duas empresas estão cada vez mais a invadir o terreno uma da outra: a Amazon está a abrir lojas físicas e concordou em pagar 13,7 mil milhões de dólares pelo supermercado de luxo Whole Foods Market. A Walmart, por sua vez, reforçou sua unidade de comércio electrónico através de aquisições e ofertas como a entrega gratuita em dois dias.

Um depósito aéreo sem tripulação, carregado de drones, poderia ajudar as retalhistas a reduzir os custos de transporte dos pedidos feitos pela internet, em particular a última parte até à casa do cliente, que geralmente é empreendido por uma empresa de logística local ou nacional. Para evitar essa despesa, a Walmart e os outros retalhistas costumam incentivar os consumidores a ir buscar os seus pedidos à loja, onde podem comprar alguns itens adicionais. No início da semana passada, a Target concordou em adquirir uma empresa de software que coordena as entregas locais.

"O tráfego e a distância, os principais desafios em qualquer cidade grande ou numa uma zona rural remota, podem ser superados com um depósito flutuante", disse Brandon Fletcher, analista do Sanford C. Bernstein. "Os depósitos móveis são uma ideia realmente boa, porque qualquer parte flexível de um sistema logístico permite que ele seja mais eficiente quando a procura oscila abruptamente. O mundo do comércio electrónico sofre com grandes variações na procura e exige soluções mais criativas".

De cidade a cidade


Um depósito móvel poderia atender a uma área de distribuição mais ampla, disse Fletcher, em comparação com um depósito tradicional, que só pode responder a pedidos dentro de um raio de distância fixo. O dirigível poderia voar para uma cidade e libertar vários drones para entregar as encomendas, e depois os drones regressariam à aeronave para reabastecer enquanto se dirigem para a próxima cidade. Esse sistema seria mais eficiente do que mandar os drones a um centro de distribuição central, de acordo com a empresa de pesquisa CB Insights.

"Existem inúmeras formas de distribuir e entregar produtos", de acordo com o pedido de patente da Walmart. "Levar o produto para um local de entrega, no entanto, pode causar atrasos indesejáveis, adicionar custos e reduzir a receita".

O pedido da Walmart tem boas hipóteses de ser aprovado, porque dá mais detalhes sobre a implementação de uma aeronave repleta de gás do que a patente da Amazon, que é uma descrição mais geral do conceito de sistemas de entrega aérea, de acordo com Khaled Fekih-Romdhane, sócio administrativo da empresa de licenciamento de patentes Longhorn IP.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp Há 3 semanas

Duas coisas sabemos:quem compra ja esta a muito cansado de ver sempre as mesmas coisas(vejamos os telejornais em portugal),Quem vende nao se farta de insistir nas mesmas coisas(vejamos os telejornais em portugal).Inovacao exige-se.

pub