Tecnologias Há 22 trimestres que as receitas da IBM caem. Mas lucros surpreenderam pela positiva

Há 22 trimestres que as receitas da IBM caem. Mas lucros surpreenderam pela positiva

Apesar do novo recuo na facturação, a tecnológica norte-americana conseguiu fechar o trimestre com receitas e lucros superiores aos aguardados graças ao contributo de negócios como a "cloud" e segurança. As acções da companhia reagem em alta no período pós-negociação em Nova Iorque.
Há 22 trimestres que as receitas da IBM caem. Mas lucros surpreenderam pela positiva
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 17 de outubro de 2017 às 23:44
As receitas da IBM voltaram a cair no terceiro trimestre do ano, pelo 22.º trimestre consecutivo, mas o lucro por acção da tecnológica norte-americana não desiludiu e saiu acima das expectativas do mercado.

Segundo os números dados a conhecer esta terça-feira, 17 de Outubro, as receitas desceram 0,4% em termos homólogos, para 19,15 mil milhões de dólares (16,26 mil milhões de euros à cotação actual). Mesmo assim, o valor conseguiu ser melhor do que o esperado pelos analistas - apontavam para facturação de 18,6 mil milhões -, tal como aconteceu com os lucros: ficaram em 3,3 dólares por acção contra os 2,28 dólares aguardados.

Apesar de terem sido conhecidos depois do fecho de Wall Street, a reacção dos investidores no período de pós-negociação está a ser positiva, levando os títulos a subirem 4,75% para 153,50 dólares, fazendo antecipar uma valorização acentuada quando o mercado em Nova Iorque reabrir esta quarta-feira.

Segundo o Financial Times, os resultados reflectem uma melhoria das margens de lucro e dos contributos de negócios em crescimento como é o caso das chamadas iniciativas estratégicas, que incluem o negócio da "cloud", segurança e social. Esta unidade viu as receitas crescerem 11%, acima dos 7% de subida homóloga do segundo trimestre.

De acordo com a Bloomberg, a elevada série de quedas trimestrais consecutivas nas receitas poderá estar próxima, no entanto, de ser travada. A IBM projecta receitas de 22 mil milhões de dólares no último trimestre do ano, o que a confirmar-se ficará 1,5% acima do valor homólogo de 2016.

(Notícia actualizada às 00:21 de 18 de Outubro com mais informação)



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 dias

Ainda estou a perder 5% nas minhas acções da IBM (sem contar com dividendos), mas não deixa de ser um volte-face promissor há muito aguardado.

Saber mais e Alertas
pub