Banca & Finanças Haitong Bank muda de presidência

Haitong Bank muda de presidência

Hiroki Miyazato deixa de ser presidente da administração e da comissão executiva do Haitong Bank. O ex-BESI tem como novo CEO Wu Min e como líder do conselho Lin Yong. O Banco de Portugal já deu as autorizações.
Haitong Bank muda de presidência
Kevin Lee/Bloomberg
Diogo Cavaleiro 30 de outubro de 2017 às 18:18

O português Haitong Bank mudou de presidente. O líder do conselho de administração do antigo BESI acumulava, até aqui, o cargo com a presidência executiva, mas tal já não será assim, segundo um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

"O Haitong Bank, S.A. vem informar que o Banco de Portugal concedeu autorização para o início de funções, enquanto vogal do conselho de administração e presidente da comissão executiva do banco, ao senhor Wu Min", indica um comunicado oficial.

 

Esta não é a única novidade em relação ao banco de investimento que pertencia ao Grupo Espírito Santo. Se Wu Min será o novo líder executivo, responsável pela gestão quotidiana, há também um novo presidente da administração: Lin Yong, que já recebeu a autorização do regulador presidido por Carlos Costa.

 

Até aqui, Hiroki Miyazato acumulava estes dois cargos, depois de ter ficado com a liderança executiva após a saída de José Maria Ricciardi. "Nesta mesma data cessa funções enquanto presidente do conselho de administração e presidente da comissão executiva o senhor Hiroki Miyazato, a quem banco aproveita para expressar os seus agradecimentos pelo trabalho desenvolvido nos mandatos em que exerceu estas funções", indica o comunicado, sem avançar uma justificação para a mudança nos órgãos sociais. 

 

"O início de actividade nas ditas funções terá lugar na presente data, e as mesmas serão exercidas até ao termo do mandato em curso: 2017-2019", assinala o documento à CMVM.

Actualmente, Alan Fernandes, Christian Minzolini, Mo Yiu Poon, Paulo Martins, Pan Guangtao, Lin Yong, e Vincent Camerlynck compõem a administração do Haitong Bank, sendo que os quatro primeiros pertencem, igualmente, à comissão executiva. Agora, há também os novos nomes revelados esta segunda-feira, 30 de Outubro. 

Até Junho, o banco de investimento registou perdas consolidadas de 80 milhões de euros, tendo passado por um processo de reestruturação que levou a uma redução de pessoal. Agora, sai o próprio presidente, Miyazato, depois de um aumento de capital de 419 milhões de euros, que melhorou os rácios que medem a solvabilidade da instituição, como exigido pelo Banco de Portugal. 



(Notícia actualizada com mais informações às 18:45)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

...andam a vender empresas estratégicas do País como bancos; seguros: energia etc à ditadura comunista chinesa nao sera nenhuma surpresa se dentro de alguns anos as ordens para governar Portugal virão todas de Pequim

pub