Research Haitong melhora avaliação da JM mas mantém preço-alvo abaixo da actual cotação

Haitong melhora avaliação da JM mas mantém preço-alvo abaixo da actual cotação

A reavaliação do mercado polaco levou a que o Haitong elevasse a avaliação da Jerónimo Martins em 60 cêntimos. Ainda assim, o preço-alvo continua abaixo da actual cotação.
Haitong melhora avaliação da JM mas mantém preço-alvo abaixo da actual cotação
Bruno Simão
Sara Antunes 30 de maio de 2017 às 09:48

"A economia [polaca] permanece como um apoio para as vendas alimentares a retalho; a competitividade continua feroz mas amplamente estável; e a Biedronka continua a reforçar a sua oferta (preços, variedade e lojas) para aproveitar o aumento do rendimento disponível e garantir quota de mercado", realça o analista Filipe Rosa, que assina a nota a que o Negócios teve acesso.

 

Tendo em consideração as actualizações de previsões, o Haitong elevou a sua avaliação da Jerónimo Martins em 60 cêntimos para 16,60 euros por acção. Este valor continua abaixo da actual cotação, que é de 17,40 euros, pelo que o potencial face ao actual valor é de uma queda de 4,6%. A recomendação foi mantida em "neutral".

 

O banco de investimento realça que, do lado das incertezas, estão questões regulatórias, nomeadamente o facto de poder ser interdita a abertura dos supermercados no domingo, uma medida que está a ser analisada e que se for implementada terá um impacto negativo nas vendas dos retalhistas polacos. Além deste factor, há ainda a ameaça de um imposto especial sobre o sector, que já foi "chumbado" por Bruxelas, uma decisão que deverá ser reiterada em breve. Ainda assim, pende sobre as retalhistas uma ameaça fiscal e uma grande incerteza.

 

A empresa liderada por Pedro Soares dos Santos já revelou os seus resultados do primeiro trimestre do ano, tendo reportado um aumento homólogo de 0,4% para 78 milhões de euros, o que ficou em linha com as estimativas.

 

As acções da dona do Pingo Doce estão a subir 0,35% para 17,40 euros, acumulando um ganho de quase 18% desde o início do ano e negociando perto de máximos de Maio de 2013.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 30.05.2017

Primeiro doi-lhe e grita Hai
depois cai e Tong.

comentários mais recentes
Anónimo 30.05.2017

Primeiro doi-lhe e grita Hai
depois cai e Tong.

pub
pub
pub
pub