Energia Haitong: Resultados operacionais da EDP e da EDP Renováveis com impacto "neutro" para as cotadas

Haitong: Resultados operacionais da EDP e da EDP Renováveis com impacto "neutro" para as cotadas

A produção total da EDP recuou 3% nos primeiros nove meses, enquanto a da EDP Renováveis subiu 10% no mesmo período.
Haitong: Resultados operacionais da EDP e da EDP Renováveis com impacto "neutro" para as cotadas
Miguel Baltazar/Negócios
André Cabrita-Mendes 18 de outubro de 2017 às 10:51
A EDP e a EDP Renováveis revelaram os seus resultados operacionais do terceiro trimestre deste ano, com o Haitong a considerar que a divulgação destes dados vai ter um impacto "neutro" nas duas cotadas.

A produção total da EDP caiu 3% nos primeiros nove meses de 2017 face a período homólogo. A EDP considera que estes resultados vão ter um impacto "neutro" na acção da eléctrica.

"Os volumes na Península Ibérica são ligeiramente mais elevados do que o esperado, mas principalmente da produção térmica [carvão e gás natural] mais elevada, com margens mais baixas. A evolução marginalmente negativa da electricidade distribuída na Península Ibérica não deverá ser um problema, enquanto vemos com bons olhos a evolução positiva da electricidade distribuída no Brasil", escrevem os analistas do Haitong numa nota divulgada esta quarta-feira, 18 de Outubro.

Já a EDP Renováveis teve um aumento de 10% na produção de electricidade, com a produção a disparar à boleia da América do Norte. O Haitong considera que estes valores têm um impacto "neutro", elogiando os "positivos" factores de utilização, isto é, as horas que as centrais eólicas trabalham face ao número total de horas num ano.

O BPI, por seu turno, diz esperar que a EDP Renováveis acrescente 579 megawatts de potência este ano, face aos 245 megawatts de potência que entraram em operação nos primeiros nove meses de 2017, estando 675 megawatts a serem construídos.

No Brasil, o regulador do sector eléctrico ANEEL aprovou o reajustamento anual das tarifas da EDP São Paulo em 24,37% para os próximos 12 meses. O Haitong considera que este medida vai ter um impacto "neutro" para a EDP.

"Acreditamos que os investidores hoje em dia esperam que o regulador brasileiro tenha uma atitude não-hostil para com as empresas de distribuição de electricidade, permitindo-lhes que passem para os clientes os aumentos no custo da energia, neste caso, mais de metade do aumento deve-se a condições hídricas desfavoráveis em períodos anteriores, o que teve um impacto nos custos de energia", escrevem os analistas do Haitong.

A EDP está a subir 0,10% para 3,002 euros na bolsa de Lisboa, enquanto a EDP Renováveis caiu 0,72% para 7,014 euros esta quarta-feira.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
EDP , vender Há 5 dias

Os chinocas vão dar cabo desta Empresa, querem um AC, dram um prazo de 2 anos para a concretização do mesmo, os analistas deram um target de 2.70 euros, investir nesta Empresa é para esquecer, uma divida brutal, sobe todos os anos,

pub