Telecomunicações Holanda nega falência da Oi e PT Finance

Holanda nega falência da Oi e PT Finance

Um tribunal holandês recusou que a situação dos veículos financeiros da Oi na Holanda, incluindo a PT Finance, passasse de protecção contra credores para uma situação de falência.
Holanda nega falência da Oi e PT Finance
Reuters
Sara Antunes 03 de fevereiro de 2017 às 17:01

"A Corte Distrital de Amsterdão, na Holanda, indeferiu os pedidos de conversão em procedimentos de falência dos procedimentos de ‘suspension of payments’ relativos a cada um dos veículos financeiros da Oi na Holanda", revelou esta sexta-feira, 3 de Fevereiro, a Oi, cujo maior accionista é a portuguesa Pharol, através de um comunicado emitido para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

Ou seja, o tribunal em questão negou que as empresas em causa deixassem de estar sob protecção de credores e passassem a uma situação de falência. Em causa estão a Oi Brasil Holdings Coöperatief UA e a Portugal Telecom International Finance , ambas em recuperação judicial.

 

"A Oi ressalta que ainda não teve acesso à tradução do inteiro teor da decisão", não adiantando mais informação.

 

A decisão surge depois de os administradores judiciais terem, em Dezembro, apresentado o pedido de conversão.

 

"A companhia entende que as interacções com os credores estão evoluindo e reitera que continuará reunindo-se regularmente com seus credores, demais ‘stakeholders’ e potenciais investidores, com vistas a reunir impressões, comentários e sugestões que contribuam para a viabilidade operacional e a sustentabilidade da companhia", sublinha a empresa.

 

"A Oi manterá seus accionistas e o mercado informados sobre o desenvolvimento do assunto objecto deste comunicado ao mercado, sempre que pertinente", acrescenta a mesma fonte.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Deixem lá o termo "lesados" que faz lembrar os maluquinhos do BEs que andavam por aí a provocar desacatos. Eu sou um credor com as dívidas por receber, não sou nenhum maluco. Sou apenas um investidor medíocre pois devia ter vendido as obrigações a bom tempo. Agora as coisas são para decidir nos tribunais, não vou em movimentos de "lesionados"!

Anónimo Há 2 semanas

Se é um dos lesados adira ao grupo " Lesados PT/Oi " no Facebook.

pub