Turismo & Lazer Hotelaria: América, França e China dão optimismo para 2017

Hotelaria: América, França e China dão optimismo para 2017

Os hotéis portugueses acreditam fechar 2016 com um balanço melhor que o ano anterior e antecipam um 2017 em crescimento. Novos mercados e motivações de viagem dão alento para futuras oportunidades de negócio.
Hotelaria: América, França e China dão optimismo para 2017
Wilson Ledo 14 de dezembro de 2016 às 18:48

Os hoteleiros portugueses acreditam que os Estados Unidos da América, França e China são os mercados que representam maiores oportunidades de negócio em 2017, como reflexo da abertura de novas rotas aéreas.

A conclusão é de um inquérito da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) apresentado esta quarta-feira, 14 de Dezembro. A TAP inaugurou este ano duas novas rotas para Nova Iorque e Boston e a chinesa HNA inaugurará uma ligação directa entre Portugal e a China no próximo ano.


Os inquiridos admitem uma melhoria de todos os indicadores da sua actividade, com 90% a definir que existirá uma subida nas receitas no próximo ano. "Estávamos à espera de optimismo. Mas este é um excelente optimismo", afirmou Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP.


Quando analisadas as oportunidades em termos de segmentos, e apesar da liderança do turismo cultural e dos "city breaks", os hoteleiros acreditam que há potencial de negócio a explorar na área dos congressos, turismo sénior e acessível.


A visão coincide com o trabalho que está a ser desenvolvido com o Governo, uma vez que a tutela informou já ter conquistado 41 novos congressos internacionais para o país no próximo ano e lançou linhas de apoio para a modernização da oferta turística com vista ao turismo acessível.


Oito em cada 10 hoteleiros acreditam que vão fechar 2016 com melhor ocupação e preço médio superior que no ano anterior. Portugal, Espanha e França são os maiores mercados.


O objectivo de ultrapassar a taxa de ocupação de 65,23% do ano passado não parece difícil, uma vez que nos primeiros nove meses deste ano o indicador se encontra nos 70,76%. Os maiores crescimentos registam-se nos Açores, Madeira e Oeste. Lisboa está estabilizada.


Até Setembro, o preço médio também subiu para os 82,08 euros e o rendimento por quarto atingiu os 58,08 euros. A estada média é que se encontra estagnada nas 1,95 noites.


A expectativa é de que o período de Natal e passagem de ano seja melhor também nestes três indicadores.


Este Inverno, 84% dos hotéis inquiridos pela AHP informou que não irá fechar portas durante o Inverno. Entre aqueles que admitem tal cenário (14%), a maioria fá-lo entre um e três meses para obras de manutenção.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Antunes 18.12.2016

Depois têm a lata de se queixar do alojamento local. Vigaristas!

pub
pub
pub
pub