Banca & Finanças Houve um banco que vendeu todos os activos no Reino Unido antes do referendo

Houve um banco que vendeu todos os activos no Reino Unido antes do referendo

O Carnegie Investment Bank, da Suécia, não esperou pelo desfecho do referendo no Reino Unido para se "livrar" dos activos no país.
Houve um banco que vendeu todos os activos no Reino Unido antes do referendo
Phil Noble/Reuters
Negócios 01 de Novembro de 2016 às 10:00

Houve um banco que vendeu todos os activos britânicos antes do referendo de Junho que resultou na vitória do "sim" à saída do país da União Europeia. A história é contada esta terça-feira pela Bloomberg.

O Carnegie Investment Bank, que tem sob gestão 17,2 mil milhões de activos, vendeu todas as suas participadas britânicas à medida que as sondagens antes do referendo de 23 de Junho deixavam antecipar o desfecho que acabou por ditar a vitória do Brexit.

"Tínhamos acções e obrigações de empresas no Reino Unido antes do voto", garantiu o gestor da instituição Henrik Drusebjerg, numa conversa telefónica com a Bloomberg, acrescentando que "começámos a vender os activos britânicos até ao zero talvez um mês antes do referendo". Não revelou, no entanto, o valor dos activos vendidos. 

O banco com sede em Estocolmo, na Suécia, tem ficado fora de investimentos britânicos devido às incertezas quanto às negociações do Reino Unido com a União Europeia para o Brexit e para o pós-Brexit. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Afinal ainda existe seriedade no Há 6 dias

mundo bancário. Neste caso exemplar o banco Sueco preferiu não arriscar o dinheiro confiado por outrem e fez o mais acertado. Quanto ao ingleses ficarem ou não na UE. nada será como dantes. A volatilidade mental, aliada ao desprezo pela UE. levará outras instituições a fazer o mesmo.

Francisco António Há 6 dias

Por bizarro que pareça acredito que o Reino Unido continuará unido e apesar do referendo manter-se-á na União Europeia ! Farage, Boris e May quando chegar a altura dos negócios, como fazem todos os políticos gordos e luzidios...mudam de opinião !

pub