Comércio Ikea vai vender artigos em sites de comércio electrónico

Ikea vai vender artigos em sites de comércio electrónico

No próximo ano, a empresa vai começar a testar a venda dos seus produtos em plataformas de terceiros. Amazon e Alibaba são os sites apontados como mais prováveis.
Ikea vai vender artigos em sites de comércio electrónico
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 09 de outubro de 2017 às 16:21

Os produtos da Ikea vão deixar de ter uma presença exclusiva nas lojas e site do grupo. Isto porque a empresa de origem sueca vai passar a vender os seus artigos em grandes sites de comércio electrónico, segundo avançou esta segunda-feira a Inter Ikea, dona da marca.

Segundo o Financial Times, Torbjörn Lööf, CEO da Inter Ikea, explicou que a medida surge em resposta à quebra das vendas nas lojas, tipicamente fora do centro das cidades, o que obrigou o grupo a olhar para novos tipos de superfície comercial – particularmente em zonas mais centrais – e novas ideias no campo digital.

"Este é o maior desenvolvimento na forma como os consumidores chegam até à Ikea desde que o conceito foi fundado", disse Torbjörn Lööf ao Financial Times.

A empresa vai testar esta medida já no próximo ano com uma série de sites. Apesar de os rumores se concentrarem na Amazon e na Alibaba, a Ikea recusou comentar quem serão os seus parceiros.

"Queremos aprender, e saber como é para uma empresa como a Ikea estar lá. Queremos descobrir como podemos manter a nossa identidade estando numa plataforma de terceiros", acrescentou o responsável.

A Ikea está a experimentar também novos formatos físicos, como centros de recolha no centro das cidades e lojas mais pequenas, com menos espaço de estacionamento e um inventário mais pequeno.

"Tradicionalmente, toda a cadeia de valor da Ikea foi projectada para entregar nas lojas. Isso está a mudar e está a desafiar uma série de formas de fazer negócio. Somos aprendizes rápidos e estamos a avançar", referiu Lööf, citado pela mesma fonte.

O anúncio foi feito no mesmo dia em que a Inter Ikea anunciou que as suas vendas aumentaram 5% nos 12 meses terminados em Agosto para um total de 38,3 mil milhões de euros.

O grupo Ikea, que representa cerca de 94% das vendas, apresenta os seus números na terça-feira.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub