Agricultura e Pescas Importação de bacalhau de Portugal à Islândia atinge 52,4 milhões de euros

Importação de bacalhau de Portugal à Islândia atinge 52,4 milhões de euros

Vendas atingiram o valor mais elevado desde 2009. Volume de bacalhau comprado por Portugal à Islândia está cada vez mais perto dos níveis pré-crise financeira.
Importação de bacalhau de Portugal à Islândia atinge 52,4 milhões de euros
Bloomberg
Negócios 13 de fevereiro de 2017 às 13:24

Portugal adquiriu, em 2016, um total de 11.025 toneladas de bacalhau à Islândia, um volume que representa uma progressão de 20,09% face às 9.180 toneladas adquiridas um ano antes, anunciou esta segunda-feira a Iceland Stofa, organismo de promoção daquele país no exterior.


Em valor, as vendas de bacalhau pescado nas águas islandesas importado por Portugal atingiu 52,4 milhões de euros, mais 11,01% face aos 47,2 milhões de euros registados em 2015, adiantou a mesma entidade.

"Estamos a recuperar para níveis pré-crise financeira, e se este ano [em 2017], mantivermos o mesmo nível de crescimento que no ano passado, poderemos ultrapassar as 11.300 toneladas registadas em 2007, o melhor ano da última década", defendeu, na nota enviada às redacções, Gudný Káradóttir, directora de alimentação, pescas e agricultura da Iceland Stofa.


Com uma quota de 9,1%, Portugal é o "quarto destino das exportações de bacalhau da Islândia em volume e o quinto em valor". "A quase totalidade do bacalhau exportado para Portugal é salgado e vendido à indústria portuguesa de transformação que depois o seca", recorda a entidade islandesa na nota enviada.

O Reino Unido lidera o ranking de vendas totais de bacalhau com a Islândia como origem, com 24% da quota, e Espanha o segundo lugar, com 23,9%. " Em termos de exportações de bacalhau salgado, Portugal é o segundo mercado mais importante para a Islândia, a seguir à Espanha", adianta o organismo.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
João Pedro Silva Há 1 semana

Nós só exportamos as rolhas, grande país.

Anónimo Há 1 semana

Uma grande parte desse bacalhau foi comprado por cidadãos espanhois.

pub