Media Impresa compromete-se a "privilegiar ofertas de compra que incluam os trabalhadores"

Impresa compromete-se a "privilegiar ofertas de compra que incluam os trabalhadores"

O grupo Impresa comprometeu-se hoje a "privilegiar ofertas de compra que incluam os trabalhadores" das 13 publicações que pretende vender, relativamente às quais diz já ter recebido "cerca de uma dezena" de propostas, divulgou o Sindicato dos Jornalistas.
Impresa compromete-se a "privilegiar ofertas de compra que incluam os trabalhadores"
.
Lusa 07 de setembro de 2017 às 17:56
Em comunicado emitido após uma reunião com o presidente da Comissão Executiva do grupo Impresa a propósito do futuro das revistas do grupo, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) diz ter obtido destes responsáveis "o compromisso de privilegiar as ofertas de compra para as 13 publicações à venda que incluam os trabalhadores desses mesmos títulos".

"Francisco Pinto Balsemão e Francisco Pedro Balsemão reconheceram que 'a situação é preocupante' e frisaram que manter um jornalismo independente implica obter dinheiro para o financiar", revelou.

Na reunião, os responsáveis do grupo Impresa adiantaram ter recebido "cerca de uma dezena" de propostas de compra que dizem pretender agora analisar "o mais rápido possível", mas sem se comprometerem com um prazo para conclusão do processo.

O número de interessados - que revelaram ser "desde grupos de média a empresários individuais" - foi considerado por ambos como "um indicador positivo".

A venda das publicações Visão, Visão Júnior, Visão História, Caras, Caras Decoração, Activa, Exame, Exame Informática, Telenovelas, TV Mais, Courrier Internacional, Blitz e Jornal de Letras foi justificada pela Impresa como fazendo parte de uma estratégia de "reposicionamento" do grupo.

De fora do processo estão o canal de televisão SIC e o semanário Expresso, tendo Francisco Pinto Balsemão e Francisco Pedro Balsemão garantido ao SJ que "não estão no horizonte outras operações".

A Impresa anunciou a 23 Agosto a venda de todas as publicações (excluindo o Expresso) do grupo, onde trabalham mais de uma centena de pessoas, na maioria jornalistas.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Viva o BCP

silva Há 1 semana

A impresa pum, pum.

pub