Empresas Inditex alarga vendas online a todo o mundo até 2020

Inditex alarga vendas online a todo o mundo até 2020

A dona da Zara apresentou um ambicioso plano para completar a experiência de compra via Internet. Todas as lojas do grupo vão ter stock integrado até 2020, uma tecnologia que já está disponível em algumas lojas portuguesas.
Inditex alarga vendas online a todo o mundo até 2020
Bloomberg
António Larguesa 04 de setembro de 2018 às 18:20

O presidente executivo da Inditex anunciou esta terça-feira, 4 de Setembro, que todas as marcas do grupo vão estar disponíveis para compra através da Internet, a nível mundial, no prazo de dois anos.

 

Num encontro com jornalistas, em Milão, Pablo Isla, reforçou que o grupo espanhol quer "ter disponível o [seu] produto de moda para todos os clientes em qualquer parte do mundo, onde quer que se encontrem, incluindo naqueles mercados em que não há uma loja física".

 

Outra aposta da companhia que detém marcas como a Zara, Massimo Dutti ou Bershka, é dotar todas as quase 7.500 lojas com o sistema de stock integrado, o que significa que qualquer uma delas poderá responder quase em tempo real a uma encomenda que seja feita via Internet.

 

Esta plataforma que funciona através da tecnologia RFID (identificação dos artigos por radiofrequência) já está implementada em 25 dos 48 mercados em que o grupo tem vendas online, incluindo Portugal. O líder da Inditex garante que até ao final deste ano o stock integrado será uma realidade em toda a rede da Zara e que, em 2020, estará concluído em todas as lojas das restantes marcas.

 

Na véspera da reabertura da icónica loja da Zara na Avenida Vittorio Emanuele, na capital da moda italiana, Pablo Isla salvaguardou que o grupo com sede em Arteixo, na Corunha, quer colocar "a tecnologia ao serviço do cliente" e que um dos eixos prioritários passa pela "integração entre lojas físicas e online".

 

No final do ano passado, o grupo Inditex contabilizava um total de 342 lojas no mercado português, divididas pelas marcas Zara (70), Zara Kids (16), Pull&Bear (51), Massimo Dutti (42), Bershka (49), Stradivarius (44), Oysho (36), Zara Home (28) e Uterque (6).

 

Além de ter acolhido a primeira loja internacional da Zara - na rua de Santa Catarina, no Porto, aberta desde Dezembro de 1988 -, Portugal mantém uma posição de relevância a nível industrial, com o sector têxtil português a assegurar o fornecimento de 20% dos artigos vendidos pelo líder mundial no retalho de vestuário, que no último exercício, fechado a 31 de Janeiro, subiu 8,7% as vendas, para 25.336 milhões de euros.

 

No campo da sustentabilidade, a redução em 20% das despesas com energia e de até 50% no consumo de água são as metas fixadas pela Inditex no plano de ecoeficiência que pretende completar também até 2020. Segundo as contas do grupo galego, divulgadas esta tarde em Itália, neste momento o programa já está implementado em 80% do parque de lojas.

O jornalista viajou para Milão a convite da Inditex




pub