Indústria Indústria da Zona Euro cresce ao ritmo mais elevado desde 2014

Indústria da Zona Euro cresce ao ritmo mais elevado desde 2014

O crescimento da actividade industrial foi liderado pela Holanda e pela Alemanha, num período em que só a Grécia registou uma contracção.
Indústria da Zona Euro cresce ao ritmo mais elevado desde 2014
Paulo Duarte
Rita Faria 02 de Novembro de 2016 às 10:12
A actividade da indústria na Zona Euro cresceu, em Outubro, ao ritmo mais acelerado em quase três anos, com a evolução positiva da procura a criar espaço para uma subida dos preços.

O índice PMI que mede a actividade da indústria, da IHS Markit, subiu de 52,6 pontos, em Setembro, para 53,5 pontos, em Outubro - a leitura mais elevada desde Janeiro de 2014 - excedendo a anterior estimativa que apontava para os 53,3 pontos.

Segundo os dados da IHS Markit, o crescimento na Zona Euro foi liderado pela Holanda, onde este índice atingiu os 55,7 pontos, e pela Alemanha, onde a actividade das fábricas cresceu ao melhor ritmo dos últimos 33 meses.


Áustria, Espanha e Irlanda também registaram taxas de expansão sólidas no início do último trimestre do ano, enquanto a Grécia registou uma contracção pelo segundo mês consecutivo, com o PMI a fixar-se nos 48,6 pontos (leituras abaixo de 50 pontos indicam contracção).


"O sector industrial da Zona Euro teve um arranque positivo no último trimestre. A produção, as novas encomendas e os novos negócios de exportação cresceram ao ritmo mais elevado dos últimos três anos, com base nos sólidos aumentos do terceiro trimestre, e sustentando o maior crescimento do emprego desde meados de 2011", refere Rob Dobson, economista da IHS Markit, citado em comunicado.


Num sinal de que a inflação pode estar a encaminhar-se para a meta do BCE, a IHS Markit reporta que as empresas estabeleceram preços de venda mais altos pela primeira vez desde Agosto do ano passado, passando para os clientes os custos mais elevados das matérias-primas. 



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
jose Há 11 horas

o comentário do ministro Tuga sobre a pena de morte na Guiné equatorial, é claro que para a Esquerdalhada ignorante, o comentário do nosso MNE não é uma ingerência nos assuntos de um país soberano! ingerência só acontece se for o Schauble a falar de Portugal! kakakak, afinal eles são pretos, né?

pub