Empresas Indústria mais sexy calça Victoria para ganhar Guerra global

Indústria mais sexy calça Victoria para ganhar Guerra global

A actriz Victoria Guerra volta a corporizar a campanha de promoção internacional do calçado português, que já chega a mais de 150 países e quer ser a “Indústria mais sexy do Mundo”.
Indústria mais sexy calça Victoria para ganhar Guerra global
A camaleónica actriz Victoria Guerra regressa à campanha de promoção internacional do calçado português para dar vida a seis ícones femininos das últimas décadas.
Rui Neves 15 de dezembro de 2016 às 14:23

A campanha de promoção internacional do calçado português tem novamente a actriz Victoria Guerra como principal protagonista, desta vez para se desdobrar em seis das mais emblemáticas musas das últimas décadas.

De Betty Page a Rihanna, passando pela incontornável Sophia Loren, o papel de Victoria na campanha "Iconic Portuguese Shoes 2017" é o de tentar sintetizar "a história de um sector que todos os dias acorda com o mundo aos pés", realça a promotora da iniciativa, em comunicado.

Desde o lançamento da campanha "Portuguese Shoes", as exportações portuguesas de calçado aumentaram, nos últimos seis anos, mais de 50%, para quase 1,9 mil milhões de euros, sendo comercializado em mais de 150 países, nos cinco continentes.

A estratégia de internacionalização do sector do calçado nacional, com a campanha "The sexiest industry in Europe" (Indústria mais sexy da Europa), que quer agora ser "in the World" (do Mundo), tem um orçamento de 16 milhões de euros, com o apoio do programa Compete, e é coordenada pela associação empresarial APICCAPS. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub