Transportes Infraestruturas de Portugal investe 5,8 milhões na renovação da Linha da Beira Alta

Infraestruturas de Portugal investe 5,8 milhões na renovação da Linha da Beira Alta

A Infraestruturas de Portugal vai investir 5,8 milhões de euros na renovação integral de um troço da Linha da Beira Alta, entre o Luso (Mealhada) e a saída do Túnel do Trezói (Mortágua), foi hoje anunciado.
Infraestruturas de Portugal investe 5,8 milhões na renovação da Linha da Beira Alta
Correio da Manhã
Lusa 08 de maio de 2017 às 16:30
A obra abrange perto de oito quilómetros de linha entre os dois concelhos e representa um investimento de 3,7 milhões de euros correspondentes ao valor da empreitada, e 2,1 milhões de euros relativos ao custo dos materiais a aplicar.

Segundo uma nota divulgada hoje pela Infraestruturas de Portugal, liderada por António Laranjo (na foto) "a intervenção tem como objectivo a renovação integral da super-estrutura de via existente, com a colocação de novos carris, travessas, fixações e balastros, assegurando a integração destes equipamentos no âmbito do projeto de modernização da Linha da Beira Alta".

No Túnel do Trezói, onde a circulação ferroviária esteve cortada no último inverno devido a inundações, será realizada "uma importante intervenção de melhoria do sistema de drenagem", por forma a garantir uma eficiente capacidade de escoamento das águas pluviais.

A empreitada inclui, entre outros, trabalhos de substituição do armamento de via em toda a extensão do troço, inclusive dentro dos túneis, a regularização de barras em todo o troço e a colocação de aparelhos carriladores a montante e a jusante de cada ponte.

A Linha da Beira Alta, principal ligação ferroviária à Europa, faz parte da rede "core" da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T) e integra o Corredor Ferroviário de Mercadorias nº 4, informa a IP.

No quadro do Plano de Investimentos Ferroviários 2016-2020, a Ligação Porto/Aveiro - Vilar Formoso (através da Linha da Beira Alta) é definida como um projecto prioritário que visa reforçar a ligação do norte e centro de Portugal com a Europa por caminho-de-ferro, "de modo a viabilizar um transporte ferroviário de mercadorias eficiente, potenciando o aumento da competitividade da economia nacional".



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub