Empresas Instalação da Google foi decisão sem qualquer intervenção do Governo

Instalação da Google foi decisão sem qualquer intervenção do Governo

O ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, reafirmou que a decisão da Google de instalar um centro de serviços ('hub tecnológico') em Oeiras, distrito de Lisboa, foi uma decisão empresarial, "sem qualquer espécie de intervenção do Governo".
Instalação da Google foi decisão sem qualquer intervenção do Governo
Reuters
Lusa 27 de janeiro de 2018 às 13:06

A decisão da Google "é uma decisão empresarial que a Google tomou sem qualquer espécie de intervenção do Governo", frisou Pedro Siza Vieira, quando questionado pela agência Lusa sobre as críticas que o líder do PSD, Rui Rio, teceu no Expresso quanto à escolha da região de Lisboa para a instalação do centro de serviços da tecnológica americana.

No semanário Expresso de hoje, Rui Rio considera que se perdeu uma oportunidade para o Governo ser coerente com o discurso da descentralização e da desconcentração de serviços.

Pedro Siza Vieira sublinha que "não há apoios públicos envolvidos na instalação da Google em Portugal" e que esta multinacional tomou a sua decisão de localização do ‘hub tecnológico' em função "dos critérios que entendeu relevantes".

O ministro Adjunto vincou que as empresas não tomam essas decisões "sempre necessariamente no mesmo sentido", sublinhando que, "muito recentemente", houve "decisões de instalação de empresas internacionais noutras regiões do país, inclusivamente no Porto".

"Aquilo que temos de ter a certeza é que o país está preparado para acolher da melhor maneira as intenções de investimento de empresas estrangeiras que surjam. É sempre uma boa notícia quando há uma empresa estrangeira que decide instalar um centro de valor acrescentando no nosso país", salientou o membro do executivo, que falava aos jornalistas após ter participado no XX Encontro Nacional da Associação Portuguesa dos Administradores Judiciais, que decorre em Coimbra.

Para Pedro Siza Vieira, o Governo deve é trabalhar no sentido de diversificar e capacitar "as várias partes do território nacional para acolherem essas intenções".

"Temos tido muito boas novidades, nos últimos tempos, a propósito de instalação de empresas estrangeiras em vários pontos do país e o Governo tem estado a trabalhar no sentido de os sistemas de incentivos públicos poderem estimular a instalação de empresas, designadamente em territórios do interior", disse.

Em 24 de Janeiro, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou em Davos (Suíça) que a tecnológica norte-americana Google vai instalar a partir de junho, em Oeiras, um centro de serviços para a Europa, Médio Oriente e África, criando 500 empregos qualificados.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo 27.01.2018

O PS sempre foi bom a colher os louros pelo bom trabalho realizado por outros.

comentários mais recentes
Anónimo 27.01.2018

Como temos muita gente que não sabe a verdade.
A causa de tudo o que estar a acontecer de bom em Portugal não tem nada a ver com o cangalho do Passos nem com qualquer politico existem outras razões essas sim e ainda não viram nada do que vai acontecer vai existir de tudo e mais alguma coisa em Portugal isto é apenas o começo.

Anónimo 27.01.2018

Estes politicos do Porto quando é que deixam de provincianos é por causa destas merdas politicas que eu não voto.
gente sem visão cujo unico alvo é puxar brasas a sardinhas regionais consideros politicos que pensam assim lixo.

Anónimo 27.01.2018

O interesse da Google por Portugal surgiu motivado pelo websummit no contexto da reestruturação que Portugal fez sob a égide da troika. O evento só se mudou para Portugal por causa do governo da PAF e já está a pensar sair daqui a sete pés que os tipos vivem cá, já conhecem o que a casa gasta e não são parvos. Obrigado Pedro Passos Coelho. Valeu o esforço, a visão e as boas intenções mas metade deste país não te merece.

Anónimo 27.01.2018

Se não fossem as reformas da troika, incompletas e em processo de reversão em curso, nem estes centros de serviços vinham para Portugal. Já a Eslovénia, a Lituânia e todas as economias onde se liberalizaram os mercados de factores, modernizou o Estado e reformaram as instituições, recebem outros investimentos que Portugal não atrairá com este enquadramento político-legal das esquerdas unidas. "Japanese Yaskawa to build robot factory in Slovenia" https://www.reuters.com/article/us-slovenia-yaskawa/japanese-yaskawa-to-build-robot-factory-in-slovenia-pm-idUSKCN12K1UZ "Continental is to build a new manufacturing plant in Central Lithuania to expand automotive electronics production in Europe. The plant is to manufacture door and seat control units, gateways, intelligent glass control units, radar sensors for adaptive cruise control and emergency braking assistance systems." www.xinhuanet.com/english/2017-10/31/c_136715812.htm

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub