Banca & Finanças Integração do Barclayscard no WiZink concluída em 2017

Integração do Barclayscard no WiZink concluída em 2017

O antigo bancopopular-e finalizou a compra do negócio de cartões do Barclays em Portugal e Espanha. A integração deste negócio vai incluir 500 trabalhadores.
Integração do Barclayscard no WiZink concluída em 2017
Rita Faria 11 de Novembro de 2016 às 11:30

O espanhol WiZink – antigo bancopopular-e - finalizou a aquisição do Barclaycard em Portugal e Espanha, o negócio de cartões de crédito do banco britânico. 

Segundo um comunicado do WiZink, detido pelo Banco Popular e pela capital de risco Värde Partners, a instituição incorporou um total de 1.300 milhões de euros de saldos de clientes de cartões, reforçando a sua carteira de clientes em mais 800 mil (300 mil em Espanha e 500 mil em Portugal) provenientes do Barclaycard.

A integração deste negócio inclui também 500 profissionais, que se juntam aos 700 trabalhadores que o WiZink tem actualmente nos seus quadros.

Com a conclusão da aquisição do Barclaycard, o WiZink vai dar início ao processo de integração dos sistemas e clientes, que deverá terminar em 2017.

 

"Estamos muito satisfeitos com a aquisição, porque reforça a nossa liderança neste segmento de actividade (…) e permite-nos ainda incorporar equipas de trabalho altamente qualificadas e dinâmicas de trabalho similares às nossas", refere Iñaki Perkins (na foto), director-geral do WiZink, citado no comunicado.

 

O WiZin é o antigo bancopopular-e, que mudou de marca, num processo que decorreu em simultâneo com a compra do Barclaycard. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub