Bolsa Investéder já detém 75,26% na SDC Investimentos

Investéder já detém 75,26% na SDC Investimentos

António Castro Henriques e Pedro Gonçalo Santos continuam a reforçar no capital da SDC Investimentos, sob a qual lançaram uma OPA em nome da Investéder, concluída a 2 de Junho. Já detêm 75,261%.
Investéder já detém 75,26% na SDC Investimentos
Cátia Barbosa/Negócios
Negócios 21 de junho de 2017 às 23:55

A Investéder, empresa dos gestores António Castro Henriques (na foto) e Pedro Gonçalo Santos, já detém 75,261% da SDC Investimentos (SDCI).

 

Em comunicado à CMVM, a SDC Investimentos sublinha que os seus administradores António Castro Henriques e Pedro Gonçalo Santos comunicaram ter adquirido, nos dias 19 e 20 de Junho de 2017, 22.800 e 185.118 acções da SDCI, respectivamente, através da Investéder – Investimentos, da qual são detentores da totalidade do capital social.

 

Com essas compras, a Investéder passou a deter 75,261% dos direitos de voto da SDCI – que são imputáveis a António Castro Henriques e a Gonçalo Santos, enquanto detentores da totalidade do capital social da Investéder.

 

Estas transacções foram realizadas no mercado regulamentado (Euronext Lisbon), nos dias 19 e 20 de Junho de 2017, e as acções adquiridas tiveram como valor de referência unitário 0,027 euros.

 

Esse valor unitário de 2,7 cêntimos foi o mesmo valor pago na OPA lançada pela Investéder sobre a SDCI e concluída a 2 de Junho – no âmbito da qual a empresa conseguiu ficar com 74% da SDC Investimentos, garantindo assim o sucesso da oferta.

 

Segundo os resultados da operação, divulgados pela Euronext (gestora da Bolsa de Lisboa) a 5 de Junho, a Investéder adquiriu 58,17% da SDC Investimentos durante a OPA e 15,47% em operações feitas em bolsa, que foi comunicando ao longo do período da oferta. 

 

Por conseguinte, o sucesso da oferta pública de aquisição foi conseguido, mas a oferente não atingiu os mínimos que obrigariam os accionistas que não venderam na OPA a alienarem a sua posição. Ou seja, a sua posição ficou aquém dos 90% que poderiam facilitar a saída de bolsa da SDCI.

 

Recorde-se que, na OPA que arrancou a 15 de Maio a Investéder precisava de obter 50% dos direitos de voto da SDC Investimentos, o que só era possível com a compra da posição de 58,85% da Manuel Fino SGPS, a sociedade de Manuel Fino que nomeou a administração.

 

A 8 de Junho, em entrevista ao Jornal Económico, Castro Henriques e Gonçalo Santos referiram que a SDC Investimentos vai ser uma PME do imobiliário. Os seus novos accionistas (que eram já os seus gestores) assumiram que a posição na Soares da Costa não é estratégica.

 

A conversão de créditos em capital pode ser a forma encontrada pelos novos donos da SDC Investimentos para retirar a empresa de bolsa. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub