Empresas Isabel dos Santos confirma pedido da Sonangol para reforçar presença no BCP

Isabel dos Santos confirma pedido da Sonangol para reforçar presença no BCP

A presidente da Sonangol, Isabel dos Santos, confirmou esta quinta-feira que a petrolífera angolana pediu um reforço da participação no capital do banco português Millennium BCP, cujo maior accionista é agora o grupo chinês Fosun.
Isabel dos Santos confirma pedido da Sonangol para reforçar presença no BCP
Lusa 01 de Dezembro de 2016 às 19:00

Isabel dos Santos falava em Luanda, em conferência de imprensa realizada na sede da empresa para abordar o momento difícil, em termos financeiros, que a petrolífera estatal angolana atravessa, fruto da quebra nas receitas.

 

"A participação da Sonangol no banco Millennium BCP continuará e foi efetuado um pedido de reforço da participação da mesma", disse a presidente do conselho de administração da petrolífera angolana, sem concretizar valores.

Conforme o Negócios avançou, a petrolífera pediu autorização ao Banco Central Europeu (BCE) para ter mais de 20% do BCP e está a aguardar 'luz verde' do supervisor.

 

O BCP indicou, a 25 de Novembro, que o grupo chinês Fosun é o maior accionista do banco após a operação de aumento de capital que subscreveu no fim-de-semana anterior, descendo a petrolífera angolana Sonangol para a segunda posição.

 

No comunicado enviado então à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o Banco Comercial Português (BCP) afirmou que na sequência da operação em que a Fosun subscreveu acções da instituição - e que são equivalentes a uma participação social de 16,7% - recebeu comunicados de outros acionistas de referência atualizando as suas participações.

 

As informações dão conta de que, como expectável, foram reduzidas as participações dos acionistas de referência do BCP já existentes anteriormente e que a Fosun é agora o principal dono do maior banco privado português, tendo passado a petrolífera Sonangol para a segunda posição.

 

A empresa angolana contava, em 18 de Novembro, com 140.454.871 acções, que representam agora 14,87% do banco. De acordo com a página do BCP na Internet, a Sonangol tinha 17,84% do BCP em 30 de Junho.

 

Quanto ao espanhol banco Sabadell, detinha 39.931.512 acções equivalentes a 4,23% do BCP, o que contrasta com 5,07% no final do primeiro semestre.

 

Já na Interoceânico, as 16.102.126 acções desta sociedade passaram a representar uma participação de 1,70% do BCP. Em Junho, esta sociedade de investimento tinha 2,05% do BCP.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 4 dias

Quer-me parecer que vai reforçar comprando ações a valores mais baixos que a fosun. Vai uma aposta que compra a menos de 1.10? Grandes luvas que devem por aí andar.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

a vergonha da pirataria, esse garoto que faz o que esses lhes dizem, roubam tudo ao pequeno, a CMVM, em vez de ser uma instituição que fiscaliza, os pulhas comem com eles, querem é transações, vendem a qualquer preço,para as fazer baixar e para depois eles entrarem a custo zero, vergonha de pais,.

Anónimo Há 4 dias

Quer-me parecer que vai reforçar comprando ações a valores mais baixos que a fosun. Vai uma aposta que compra a menos de 1.10? Grandes luvas que devem por aí andar.

pub