Empresas Isabel dos Santos entre as nove mulheres mais ricas de África

Isabel dos Santos entre as nove mulheres mais ricas de África

Isabel dos Santos está entre as nove mulheres africanas mais ricas, de acordo com a Forbes, numa lista onde as restantes oito fortunas pertencem a sul-africanas. As fortunas estão avaliadas em, pelo menos, 50 milhões de dólares.
Sara Antunes 03 de maio de 2011 às 13:17
A revista Forbes publicou uma lista das nove africanas com maior fortuna. Apesar de não revelar o ranking por ordem, nem revelar os valores das fortunas, a revista salienta que as nove personalidades terão fortunas de “pelo menos 50 milhões de dólares”.

Isabel dos Santos consta na lista, com a Forbes a sublinhar que a empresária “começou a trabalhar aos 24 anos, usando a influência do seu pai.” A publicação realça a “ligação próxima” que a empresária tem com Portugal, onde detém participações em empresas, nomeadamente na Zon Multimédia (10%), no BES, no BPI e na EDP.

Isabel dos Santos é assim a única que é de Angola. Aliás, é a única que não é da África do Sul.

Bridgette Radebe, filha do milionário sul-africano Patrice Motsepe ligado á indústria mineira. A empresária é casa com o actual ministro da Justiça da África do Sul.

Irene Charnley, ligada à área de telecomunicações. Foi executiva na MTN, o maior grupo de telecomunicações de África, tendo conseguido expandir a empresa para vários países africanos. A responsável saiu da MTN em 2007, estando actualmente como presidente executiva da Smile Telecoms, uma operadora de telecomunicações “low cost” sedeada nas Maurícias.

Pam Golding enriqueceu através de negócios na área imobiliária, depois de ter fundado a Pam Golding Properties, em 1976. Actualmente a empresária está retirada da vida profissional activa.

Wendy Appelbaum, única filha do milionário sul-africano Donald Gordon. A responsável assumiu a liderança da Liberty Investors, antiga holding cotada do grupo segurador Liberty, fundado pelo seu pai. Entretanto Wendy Appelbaum vendeu a sua participação na empresa, tornando-se rica.

Elisabeth Bradley enriqueceu através de vários investimentos realizados, tendo a fortuna sido iniciada pelo pai, nomeadamente através da venda de 25% da Toyota South-Africa à japonesa Toyota Motor Corp. por 320 milhões de dólares.

Mamphela Ramphele, média e ex-activista anti-apartheid, é uma das africanas mais ricas, encontrando-se actualmente à frente da Circle Capital Ventures.

Sharon Wapnick é accionista da Octodec Investments e da Premium Properties, empresas fundadas pelo seu pai, Alec Wapnick.

Por último, surge Wendy Ackerman que, em conjunto cm o marido, controla a Ackerman Family Trust, que por sua vez detém a Pick ‘n’ Pay, um das maiores retalhistas de África do Sul.


A sua opinião30
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Luís Silva 25.12.2013

Quero trabalhar em sectores de segurança de patrimónios dê lá por onde der.

Anónimo 21.11.2013

Pelo menos procura ajudar as pessoas que precisam pork sabemos que toda sua familia vive bem

Julio mucuta 10.12.2012

oque vaço para ser seu amigo não pelo dinheiro mais pela forma que sabes gerir os teus negocio se acharem que podes me dar uma chance pela tua amizade este eo meu número 923130957.

Anónimo 30.09.2012

Infelizmente a exploração continua em África. Os dirigentes políticos e seus familiares não se poupam em roubar o pouco que o povo africano ainda tem. Não bastou a exploração dos países imperialistas, agora chegou a vez dos gatunos que estão nos governos.

ver mais comentários
pub