Banca & Finanças Itália pressiona bancos a contribuírem para fundo de resgate com 1,2 mil milhões

Itália pressiona bancos a contribuírem para fundo de resgate com 1,2 mil milhões

O Governo italiano quer que o sistema bancário contribua com 1,2 mil milhões de euros para resgatar o Banca Popolare di Vicenza e o Veneto Banca, avança a Reuters.
Itália pressiona bancos a contribuírem para fundo de resgate com 1,2 mil milhões
Rita Faria 08 de junho de 2017 às 11:34

Itália está a pressionar as maiores instituições financeiras do país para contribuírem com cerca de 1,2 mil milhões de euros para o resgate de dois bancos em dificuldades – o Banca Popolare di Vicenza e o Veneto Banca – avança a Reuters esta quinta-feira, 8 de Junho, citando fontes próximas do processo.

A agência noticiosa explica que o Ministério italiano das Finanças intensificou os contactos com os grandes bancos, incluindo o UniCredit e o Intesa Sanpaolo, num esforço para responder à exigência das autoridades europeias de injectar fundos privados nas duas instituições problemáticas do norte do país.

De acordo com as fontes da Reuters, este fundo – para o qual os bancos contribuiriam de forma proporcional à sua dimensão – permitiria a chamada recapitalização cautelar das duas instituições. As negociações estão, porém, numa fase inicial e ainda não foram tomadas quaisquer decisões.

O Banca Popolare di Vicenza e o Veneto Banca precisam da aprovação dos reguladores europeus para um resgate de 6,4 mil milhões de euros, apoiado pelo Estado, depois de não terem conseguido realizar um aumento de capital através de investidores privados no ano passado. Segundo a agência noticiosa, a contribuição do sistema bancário italiano é considerada crucial para alcançar um acordo.

As discussões com as autoridades europeias chegaram a um impasse no mês passado, depois de a Comissão Europeia ter rejeitado um pedido de Itália para reduzir a quantidade de fundos privados necessários para prosseguir com a recapitalização cautelar.

No início de Abril, o Banco Central Europeu concluiu que o Banca Popolare di Vicenza e o Veneto Banca estão solventes – condição fundamental para que possam ser recapitalizados sem a imposição de perdas aos obrigacionistas seniores - mas necessitam de aumentar capital num total de 6,4 mil milhões de euros.

 

As necessidades de capital identificadas nos dois bancos são superiores às previstas pelos próprios que, em Fevereiro, tinham estimado a necessidade de receberem uma injecção de capital de 4,5 mil milhões de euros.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 08.06.2017

Se as duas raparigas estao nuas,com esta medida nuas ficam.

FOSUN LANÇA OPA A BCP 08.06.2017

A FOSUN vai lançar na 2ª feira uma OPA A 1 EURO POR AÇÃO aos restantes 70 % do MILENIUM BCP QUE LHE FALTAM

pub