Automóvel Já há acordo para "salvar" o diesel na Alemanha: mais de 5 milhões de carros abrangidos

Já há acordo para "salvar" o diesel na Alemanha: mais de 5 milhões de carros abrangidos

Três grupos automóveis germânicos comprometeram-se a reduzir as emissões de 5,3 milhões de viaturas a gasóleo. Esta é uma das medidas para reduzir a poluição nas grandes cidades e evitar o veto ao diesel.
Já há acordo para "salvar" o diesel na Alemanha: mais de 5 milhões de carros abrangidos
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 02 de agosto de 2017 às 16:31
Os principais construtores automóveis alemães chegaram esta quarta-feira a acordo com as autoridades germânicas para um plano que permita "salvar" o diesel do país, ou seja, manter a circulação de viaturas com este combustível nas grandes cidades ao mesmo tempo que garantem a redução do seu impacto no ambiente.

A Volkswagen, a Daimler (dona da Mercedes) e a BMW comprometeram-se a fazer alterações no software de 5,3 milhões de veículos na Alemanha para reduzir as emissões de gases nocivos, num plano que contempla também a criação de um fundo - financiado pela indústria - retirar das estradas veículos diesel antigos, com 10 ou mais anos, substituindo-os por carros mais modernos e com menos emissões. Além disso, serão implementados esforços para promover o transporte sustentável nas cidades.

O objectivo do compromisso anunciado pela associação de produtores automóveis VDA é reduzir, no caso das alterações ao software, entre 25% a 30% as emissões de gases tóxicos. Os custos deste denominado "retrofit", cujo que rondam cerca de 100 euros por carro, serão suportados pela indústria.

Segundo o Der Spiegel, estes veículos pertencem à classe de emissões Euro 5, incluindo também alguns veículos da classe Euro 6, classes que no seu conjunto totalizam 8,5 milhões de veículos em circulação nas estradas alemãs. 

A Daimler deverá efectuar alterações a um milhão de viaturas na Alemanha e a um total de três milhões na Europa, para reduzir a emissão de óxidos de azoto (NOx). Segundo a Bloomberg, os 2,5 milhões de veículos da Volkswagen que já tinham sido reparados depois do escândalo da manipulação de emissões voltarão a ser chamados para este procedimento.

No final da denominada "cimeira do diesel", os ministros do Ambiente e dos Transportes garantiram que tudo farão para que não sejam implementados impedimentos à circulação de veículos diesel no centro das cidades alemãs.

As acções da Volkswagen estiveram a ganhar 0,88% para 132,45 euros, mas passaram entretanto a terreno de perdas. Pouco alterados seguem os títulos da Daimler, depois de chegarem a ganhar 1,37% para 60,67 euros na sessão. Ainda do lado das valorizações estão os papéis da BMW, que ganham 0,23% depois de terem estado a subir 0,98% para 79,66 euros.

Os líderes dos principais fabricantes automóveis alemães sentaram-se esta quarta-feira à mesa com ministros do governo de Angela Merkel e responsáveis associativos e sindicais numa reunião de "crise" para travar a poluição gerada pelos veículos diesel no centro das cidades, ao mesmo tempo que se tenta salvaguardar a indústria automóvel, responsável por 800 mil empregos.

O governo germânico, com eleições à porta no mês que vem, está relutante em ceder aos apelos das associações ambientalistas, que pedem em tribunal a proibição de circulação de veículos a gasóleo nas principais cidades do país. Uma medida que afectaria os 15 milhões de condutores de carros a diesel – e potenciais eleitores – e com impacto na maior indústria exportadora do país.

"Precisamos de salvar o diesel (…) mas também tem de haver um novo impulso para a era dos [veículos] eléctricos," afirmou Armin Laschet, ministro-presidente do governo estatal da Renânia do Norte-Vestfália, região que acolhe um terço dos fornecedores de peças para automóveis na Alemanha.

O encontro coincide com a investigação em curso pela concorrência a fabricantes alemães – BMW, Porsche, Daimler, Audi e Volkswagen – por alegado conluio e numa altura em que o Reino Unido e França se posicionam para eliminar das estradas todos os veículos a gasóleo. Também a electrificação automóvel deu um passo importante esta semana, com a comercialização do primeiro carro eléctrico que pretende tornar-se acessível às massas, o Model 3 da Tesla.

(Notícia actualizada às 16:53 com mais informação)



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado SÍTIO MUITO MANHOSO Há 2 semanas


...é em Portugal e nos outros países ? ? ?

Tenho um malfadado VW ao qual a VW Portugal vai enviar uma carta ? ? ?
Esperemos . . .

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Qualquer modificação no software vai alterar o tempo do motor e as válvulas queimam-se. Na TV alemã discutem este problema todo o dia. Os alemães tentam vender os carros a diesel novos e usados por metade do preço e ninguém os quer. Este problema vai, através de Bruxelas, atingir toda a Europa.

Antonio Silva Há 2 semanas

Pois é..., mas o meu a gasolina não pode circular na baixa.. e a CML não diz nada sobre isto ? foram tão céleres e rigorosos a penalizar os gasolinas mais antigos mas agora estão calados ..!!? estes autarcas políticos são uma treta..

Jornalistas de meia-tijela Há 2 semanas

Não sabem que qualquer up date irá danificar os motores. É só para tapar os olhos aos ambientalistas. Nos EUA os up dates não resultaram mas na Europa resultam, que vigarice. Estou precisamente na Alemanha, no ninho de vespas, onde tentam vender os carros a diesel por metade do valor. Ah Ah ah.

Constituido o cartel do disel Há 2 semanas

Um bom jornalista tem que saber dar um titulo adequado que estimule e que sintetize o assunto : não há a menor duvida que o título mais adequado será " Constituido o cartel do disel"

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub