Empresas Já há acordo para mega-fusão entre AT&T e Time Warner

Já há acordo para mega-fusão entre AT&T e Time Warner

A operação vem sendo falada desde quinta-feira. A AT&T vai comprar a Time Warner por mais de 80 mil milhões de dólares. O acordo já foi anunciado.
Já há acordo para mega-fusão entre AT&T e Time Warner
REUTERS
Alexandra Machado 22 de Outubro de 2016 às 21:04

A AT&T chegou a acordo para adquirir a Time Warner por um valor de 107,50 dólares por acção, o que coloca a transacção acima dos 85 mil milhões de dólares (mais de 78 mil milhões de euros). O acordo foi avançado pelo Wall Street Journal este sábado, 22 de Outubro, já tendo as partes anunciado o negócio.

O jornal americano dava como certa a aprovação por parte dos conselhos de administração da operação e isso mesmo foi confirmado, mais tarde, em comunicado. O negócio será feito metade em dinheiro, metade em acções.


Com o negócio, a At&T entra pela porta grande do sector tradicional de entretenimento. E, recorda o Wall Street Journal, marcará uma vitória para o presidente da Time Warner, criticado há dois anos por ter recusado a oferta da 21st Century Fox de 85 dólares por acção.

Esta será a maior operação em valor de uma operadora de telecomunicações a comprar uma empresa de entretenimento. A AT&T juntará à sua operação de telecomunicações, com móvel e televisão por subscrição, uma companhia de media, detentora da CNN, TNT, HBO e a Warner Brothers.

A Time Warner tem no seu catálogo filmes como o Harry Potter ou Guerra dos Tronos e apresenta receitas anuais de perto de 30 mil milhões de dólares. A sua história é longa, mas adquiriu essa designação quando em 1990 se concluiu a fusão entre a Time e a Warner Communications. Mais tarde concretizou outra mega fusão, à época, com a AOL, entretando cindinda e adquirida pela Verizon.

Aliás, a concorrente da At&T tem optado por uma estratégia diferente, reforçando-se através de comprar na internet e na produção própria de conteúdos. A Verizon está em processo de compra da Yahoo.

Já a AT&T, depois de ter adquirido a Direct TV, reforça, agora, nos conteúdos. E supera a compra da NBC pela Comcast, cuja segunda etapa aconteceu em 2013. Apesar deste negócio entre Comcast e NBC ter sido aprovado pelas autoridades reguladoras, não é certo que o acordo AT&T/Time Warner tenha vida facilitada ou mesmo aprovação garantida.

O tema também já chegou à campanha presidencial. Donald Trump, o candidato republicado, já garantiu que bloqueará o negócio se chegar à presidência, devido à "demasiada concentração de poder" que a AT&T ficará.

Hillary Clinton não comentou abertamente o negócio, mas este mês, segundo o Financial Times, prometeu reforçar as leis anticoncorrenciais e escrutinar devidamente as fusões e aquisições, para que os grandes não se tornem cada vez maiores. Mas vai haver pressões para que a candidata democrata assuma uma posição. A AT&T sabe o que é ser grande. Já foi um monopólio nas telecomunicações, tendo nos anos 1980 sido dividida pela regulação norte-americana dando origem a vários operadores regionais. Que fizeram o seu caminho. Um deles está agora a tentar comprar a Time Warner.


(Notícia actualizada às 00:50 com comunicado oficial)





A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Hoje a noticia dos miles milhoes postos em jogo,amanha a noticia das pessoas a serem despensadas,e um dia mais tarde os milhoes que a direcao vai levar para casa e um dia mais a frente o pessoal a barrar a entrada da empresa aos folioes.Tudo em cadeia sem interrupcao.

pub
pub
pub
pub