Comércio Jerónimo Martins recompra cafés Jeronymo e chocolates Hussel

Jerónimo Martins recompra cafés Jeronymo e chocolates Hussel

O grupo de distribuição, que vendera as redes de cafés e geladarias e a cadeia de lojas de doces ao accionista há cerca de dois meses e meio, vai readquirir 100% da JMRS e 51% da Hussel.
Jerónimo Martins recompra cafés Jeronymo e chocolates Hussel
Isabel Aveiro 21 de dezembro de 2016 às 17:52

O grupo de distribuição Jerónimo Martins decidiu ficar com dois dos activos do universo da Monterroio BV, participada holandesa que vendera a 30 de Setembro último, ao seu accionista principal, a "holding" familiar Sociedade Francisco Manuel dos Santos.

Em comunicado emitido esta quarta-feira, 21 de Dezembro, a administração da Jerónimo Martins SGPS (JM), informou o mercado que, "por efeito de contrato de compra e venda de acções celebrado na presente data, readquirirá, a partir de 31 de Dezembro de 2016, o controlo de 100% do capital social de Jerónimo Martins Restauração e Serviços, SA (sociedade que opera as cafetarias com a insígnia Jeronymo) e de 51% do capital social de Hussel Ibéria – Chocolates e Confeitaria SA".

As duas participações visadas deixaram, a 30 de Setembro último, o universo da JM para serem detidas directamente pela Sociedade Francisco Manuel dos Santos (SFMS), que detém 56% da JM.

As duas participações eram da JM, até aquela data, através da sua participada, a 100%, Monterroio BV. Mas, naquela altura, por 310 milhões de euros e uma mais-valia de 75 milhões de euros, a JM vendeu a Monterroio BV a SFMS.

Agora, decidiu recomprar dois dos activos. "Esta transacção tem lugar na sequência do acordo de venda de Monterroio BV", afirmou esta quarta-feira a gestão da JM, "considerando a adequação estratégica destes negócios no âmbito do portefólio de Jerónimo Martins", acrescentou.

Os contornos económicos da operação agora anunciada não foram revelados, tendo sido apenas adiantado que "a operação não terá qualquer impacto material nas demonstrações financeiras do grupo" JM.

Além de 100% da JMRS (18 cafés Jeronymo e 30 geladarias Olá) e de 51% da Hussel (com 27 lojas e uma parceria com os alemães da Douglas, que detém os restantes 49% do capital da Hussel), a Monterroio, criada em 2011, detinha, na altura em que foi transaccionada entre a JM e a SFMS, a participação de 49% da JM na "joint-venture" Unilever Jerónimo Martins, 49% da Gallo Worlwide (dona dos azeites Gallo), 27,5% da parceria com o grupo espanhol de perfumes Puig e 100% da JMD – Distribuição de Produtos de Consumo (que representa marcas como Heinz, Lindt ou Evian em Portugal).




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub