Comércio Jerónimo Martins vai aumentar salários na Polónia em 10%

Jerónimo Martins vai aumentar salários na Polónia em 10%

A retalhista vai aumentar os trabalhadores da Biedronka em 10% no próximo ano, acima da média prevista para o aumento do salário mínimo na Polónia.
Jerónimo Martins vai aumentar salários na Polónia em 10%
Sara Ribeiro 30 de novembro de 2017 às 10:54

A Jerónimo Martins vai aumentar em 10% os salários dos trabalhadores da Biedronka, insígnia que detém na Polónia. A informação foi avançada pela Bloomberg, que cita o site polaco Money.pl.

A avançar, o aumento é superior à subida de 5% do salário mínimo prevista na Polónia para o próximo ano. Em 2017, tinha aumentado 8%.

Segundo o site polaco, que cita documentos internos da retalhista, a partir do próximo ano o salário mensal base dos operadores de caixa da Biedronka vai ser de 2.700 zlotys (642 euros), um valor que compara com os actuais 2.450 zlotys (582,9 euros).

Os funcionários que tiverem mais de três anos de experiência vão passar a receber 3.000 zlotys (713.8 euros). Actualmente recebem 2.750 zlotys (654,3 euros).

A Polónia tem sido o motor de crescimento da Jerónimo Martins nos últimos anos, principalmente devido à Biedronka, que emprega cerca de 60 mil pessoas no total de 2.750 lojas neste mercado.

Segundo uma nota do BPI, a inflação alimentar na Polónia tem aumentado, situando-se actualmente em 5,4%. No entanto, esperam "uma descida do LFL (like-for-like, ou seja, crescimento das vendas nas lojas que operaram sob as mesmas condições) da empresa na Polónia em 2018". A estimativa do LfL passar para 4%, face aos 7,2% registados em 2016 e 2017, também tem conta as restrições da recente decisão de encerrar os supermercados ao domingo no país.

Por estes motivos, os analistas do BPI consideram que a recente notícia "poder ser um desafio para a margem de EBITDA da empresa" na Polónia, estimando que se situe nos 7,2% no próximo ano.




Saber mais e Alertas
pub