Automóvel Julho leva produção automóvel de 2017 para terreno negativo

Julho leva produção automóvel de 2017 para terreno negativo

Em Julho saíram 12.314 veículos das fábricas portuguesas. Com este balanço, os primeiros sete meses do ano vêem o indicador com uma evolução negativa de 0,7%.
Julho leva produção automóvel de 2017 para terreno negativo
Pedro Elias
Wilson Ledo 10 de agosto de 2017 às 11:33

A produção mensal de Julho atirou a produção automóvel registada em 2017 para terreno negativo.

Em Julho saíram das fábricas portuguesas 12.314 veículos automóveis, uma quebra de 13,5% face ao mesmo mês de 2016.


Assim, contabilizados os primeiros sete meses do ano, a produção automóvel foi de 94.704 viaturas, o que representa uma variação negativa de 0,7% face ao mesmo período do ano passado. O mesmo é dizer que estão a sair menos carros das fábricas portuguesas.


Esta é a primeira vez, desde Dezembro de 2016, que a produção acumulada regista uma quebra. No primeiro semestre, em termos acumulados, foram-se registando crescimentos entre 1,5 e 7% em termos homólogos.

A área dos ligeiros de passageiros é a que puxa por este resultado, com a produção a baixar para os 63.257 carros até Julho, menos 3,9%.


Segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), as exportações representam 96,4% dos veículos fabricados – o mesmo é dizer que 91.295 carros seguiram além-fronteiras até ao final de Julho. A Europa absorve 84,2%. A China pesa 10,3%.


A contracção registada nos primeiros sete meses de 2017 poderá vir a ser contrariada pela Volkswagen Autoeuropa que, a partir de Setembro, arranca em força a produção do seu novo utilitário desportivo, o T-Roc. Neste momento já são produzidos entre 15 e 20 carros destes por dia.


O novo modelo é apresentado ao mundo a 23 de Agosto. As exigências do ritmo de produção em Palmela – com o início da produção ao sábado e a respectiva compensação salarial - estão a originar discordância dentro da fábrica, depois de ter sido chumbado o pré-acordo laboral alcançado entre a administração e a comissão de trabalhadores, que, entretanto, apresentou a sua demissão. Para dia 30 de Agosto está marcada uma greve.


(Notícia actualizada às 11:46 com mais informação)




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

E quando as multinacionais do sector deslocalizarem unidades daqui para fora a pedido dos sindicalistas, ainda será menor.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

E quando as multinacionais do sector deslocalizarem unidades daqui para fora a pedido dos sindicalistas, ainda será menor.

saraiva14 Há 1 semana

Se os comunas entram na Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa está tudo lixado! Vão passar a exportar para Cuba, para ex-União Soviética e para a Coreia do Norte!

surpreso Há 1 semana

Cresceu o Pib nas casas ,nas viagens e no consumo,O El Mundo publica uma boa análise do BBVA sobre a falácia da recuperação económica,na Europa

pub