Desporto Justiça brasileira condena futebolista Neymar a pagar multa de um milhão de euros

Justiça brasileira condena futebolista Neymar a pagar multa de um milhão de euros

Um tribunal brasileiro de segunda instância condenou o futebolista do Paris Saint-Germain Neymar a pagar uma multa de um milhão de euros por ter actuado de "má-fé" para atrasar o decorrer do processo que enfrenta por evasão fiscal.
Justiça brasileira condena futebolista Neymar a pagar multa de um milhão de euros
Reuters
Lusa 19 de outubro de 2017 às 18:07

De acordo com fontes judiciais, citadas pela agência Efe, a multa de 3,8 milhões de reais, cerca de um milhão de euros, estende-se também aos seus pais e a três das empresas que gerem a carreira do avançado brasileiro.

 

Na sentença, o juiz instrutor do processo, Carlos Muta, considerou que a conduta de Neymar no processo "caracteriza litígio de má-fé e ato atentatório à dignidade da justiça", uma vez que a sua defesa está a tentar usar todos os recursos para prolongar o processo.

 

Segundo o magistrado, a estrela do PSG e da seleção brasileira pretende apenas travar a continuidade do processo.

 

A sanção foi imposta, na quarta-feira, pelo Tribunal Regional Federal da Terceira Região de São Paulo, com a multa a corresponder a 2% do valor (cerca de 51 milhões de euros) que o fisco brasileiro congelou ao futebolista e à sua família para assegurar o eventual pagamento de dívidas fiscais e possíveis multas.

 

De acordo com a agência tributária brasileira, o jogador fugiu aos impostos entre 2011 e 2013, nomeadamente na transferência do Santos para o FC Barcelona.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub