Energia Justiça espanhola condena Estado a pagar 4 milhões à Galp

Justiça espanhola condena Estado a pagar 4 milhões à Galp

O Governo espanhol foi condenado a pagar 4 milhões de euros à Galp. O tribunal considerou provado que a empresa foi obrigada a comercializar gás de botija a preços abaixo do custo, conta o Público.
Justiça espanhola condena Estado a pagar 4 milhões à Galp
Sara Matos
Negócios 16 de fevereiro de 2017 às 09:15

A justiça espanhola deu razão à Galp Energia no processo da venda de botijas de gás com prejuízo. Segundo a decisão judicial, citada pela Público, o tribunal condenou o Estado espanhol a pagar 4 milhões de euros à empresa portuguesa, valor a que acrescem ainda os juros que a petrolífera terá direito a receber a contar de 31 de Março de 2012.

De acordo com o mesmo meio, o tribunal considerou provado que a Galp teve prejuízos na venda de botijas devido aos preços fixados pelo Executivo de 2009 a 2012. Ao contrário de Portugal, este mercado é regulado e as tarifas são revistas periodicamente.

O Governo espanhol ainda pode recorrer desta decisão, mas como o Público relembra, tendo em conta recursos semelhantes interpostos contra outras empresas do sector, a decisão não deverá sofrer alterações.

Esta semana também foi noticiado que o Estado espanhol teria que pagar 46,5 milhões de euros à Cepsa.

Até ao momento, o Estado foi condenado a pagar um total de 170 milhões de euros às empresas que vendem gás de botija.

 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira 16.02.2017

Não percebo, se todas as gasolineiras (cepsa-repsol) vendem ao mesmo preço , cerca de metade de cá, e essas não têm prejuizo?

pub