Start-ups Keep Warranty: Uma app para guardar garantias que quer atravessar fronteiras

Keep Warranty: Uma app para guardar garantias que quer atravessar fronteiras

A Icontrends, uma start-up portuguesa, lançou uma aplicação móvel, a Keep Warranty, que permite, não só guardar garantias como também receber uma notificação que indica quando estas estão a chegar ao fim. A ambição é que esta app possa atravessar fronteiras em breve.
Keep Warranty: Uma app para guardar garantias que quer atravessar fronteiras
Maria João Seabra é a Head of Business da Icontrends.
Miguel Baltazar
Ana Laranjeiro 10 de fevereiro de 2018 às 14:00

Encontrar a garantia de determinado produto pode ser, para muitas pessoas, como tentar encontrar uma agulha num palheiro. Às vezes, nem sequer há garantias que essa factura tenha sido guardada. E, no caso de uma avaria, na maioria das vezes, não é possível mandar arranjar um produto sem a apresentação da garantia.

Foi por estar precisamente nesta situação que Romana Ibrahim (fundadora da start-up Icontrends, que tem a Keep Warranty), teve a ideia de lançar a aplicação móvel, a Keep Warranty, que está disponível tanto na loja de aplicações para o sistema operativo iOS como para o sistema Android, de forma gratuita. Nesta aplicação é possível guardar garantias e talões de compra, aceder às mesmas quando é necessário, acrescentar novas e, quando a validade das mesmas está a expirar a aplicação envia um alerta. Para que as garantias/talões fiquem na aplicação é necessário tirar uma foto, ir busca-la à galeria do telefone e adicioná-la na aplicação. Além disso, é necessário dar mais alguns detalhes sobre o produto.

A start-up, que foi lançada em Março de 2017 e disponibilizou a aplicação em Outubro passado, assegura que os dados dos utilizadores estão protegidos de acordo com a lei que está em vigor e está já a preparar-se para aplicar também a legislação que entra em vigor no primeiro semestre deste ano.

"O objectivo ao criar a aplicação foi resolver este problema que acho que é comum à generalidade das pessoas. Qual é o objectivo da aplicação?! É terminar com o papel, como dizemos no nosso slogan, o fim da eterna procura dos papéis e depois tem a vantagem de lançar um alerta um mês, uma semana, um dia" antes do fim da validade da garantia, algo que está pré-definido, salienta Maria João Seabra, Head of Business da Icontrends, ao Negócios.

Se para os consumidores, esta aplicação fornece uma forma de guardar estes documentos, para as empresas, esta solução levanta outras questões. A responsável aponta que as companhias estão algo "reactivas" a esta aplicação "porque vêem-nos um bocadinho como inimigo".

"Ou seja, [eles dizem:] ‘então está a avisar-me o consumidor que a garantir vai expirar, então se calhar ele pode arranjar maneira de criar um problema qualquer e vai facilitar a fraude’. Temos estado a dizer que isso é exactamente o contrário porque, em primeiro lugar, ao recomendarem o uso da aplicação, estão a evitar eventuais litígios que poderão advir do facto de o consumidor não possuir um meio de comprovativo ou talão de garantia que comprova o seu direito e que salvaguarda o seu direito. E também explicamos que, ao terem uma política de ‘customer service’ - apoio ao consumidor -, cativam esse consumidor para uma nova compra", afirma Maria João Seabra.

Dado que a aplicação é gratuita, a start-up pretende apostar numa aliança com os seguros para obter receitas. "Já estão contactos em curso com as seguradoras. Vai mesmo passar por aí" o nosso modelo de negócio, refere Maria João Seabra. O objectivo é estabelecer parcerias com seguradoras para que, nos casos de extensões de garantias, possam obter uma percentagem desse valor.

Presente em Portugal, o objectivo é que esta aplicação atravesse fronteiras e chegue a outros países quer na Europa, quer noutros continentes. "O primeiro passo, é Espanha. Estados Unidos, um mercado aberto, e o Reino Unido, que é outro mercado muito aberto às novas tecnologias, [são dois mercados] onde queremos entrar também", remata Maria João Seabra. 

A start-up pretende entretanto levantar financiamento, tendo já desenvolvido alguns contactos nesse sentido.