Empresas Lasa factura 70 milhões nos têxteis-lar e investe 35 milhões no imobiliário

Lasa factura 70 milhões nos têxteis-lar e investe 35 milhões no imobiliário

O grupo vimaranense Lasa, um dos gigantes portugueses dos têxteis-lar, factura 70 milhões de euros, emprega mais de 800 pessoas e tem em curso um investimento de 35 milhões de euros na área da promoção imobiliária, nas cidades do Porto e Vizela.
Lasa factura 70 milhões nos têxteis-lar e investe 35 milhões no imobiliário
O grupo Lasa, com sede em Guimarães, emprega mais de 800 pessoas.
Rui Neves 15 de setembro de 2017 às 16:47

Em 1971, Armando Silva Antunes, que foi debuxador e tecelão na antiga Varela & Pinto, decidiu pedalar a sua própria bicicleta profissional, tendo criado a Lasa, iniciais de Lenços Armando Silva Antunes.

 

Após quase dez anos a laborar na área do comércio, nomeadamente na venda de lenços de bolso e panos de cozinha, a Lasa decidiu, no arranque dos anos 80, avançar com um projecto industrial dedicado exclusivamente à produção de atoalhados em felpo para o banho.

 

Começou por exportar para a Bélgica, em 1973, e só em 1979 é que expandiu os seus negócios para o Reino Unido, a França e a Noruega.

 

Com a entrada de Portugal para a então CEE, em 1986, começou a exportar para Espanha, Alemanha e Itália, e, uma dúzia de anos depois, para os Estados unidos e o Canadá, aos quais se juntou, mais tarde, o México.

 

Depois de, durante mais de 30 anos, ter fundado e adquirido empresas, a Lasa tornou-se um gigante dos têxteis-lar em Portugal, um grupo vertical de cinco empresas - a Lasa (preparação, tecelagem, tinturaria em fio e em peça, confecção e bordados, embalagem e armazém com robotização), a Filasa (preparação, fiação, tinturaria e armazém com robotização), a Filasa RE (recursos energéticos e cogeração), a Luzmont (preparação, tecelagem e confecção) e a A&A – Home Collection (comercialização de artigos de decoração).

 

Sediado em Guimarães, onde ocupa uma área coberta de cerca de 40 mil metros quadrados, o grupo Lasa emprega mais de 800 pessoas e fechou o último exercício com uma facturação da ordem dos 70 milhões de euros, 85% dos quais foram gerados nos mercados externos.

 

Além do têxtil-lar, da rede de lojas e da produção de energia, o grupo incorpora ainda a actividade de promoção imobiliária, através da Imobilasa, ao nível local e no Porto, "onde neste momento conta com investimentos em curso na ordem dos 35 milhões de euros", revela o grupo vimaranense, em comunicado.

O empreendimento Asprela Domus, situado no Porto, é um dos projectos imobiliários promovido pela Imobilasa. Orçado em 10,5 milhões de euros, situa-se numa esquina entre a Rua da Asprela e a estrada da Circunvalação, junto ao IPO e ao hospital de S. João, e compreende a construção de 86 apartamento e oito espaços comerciais.

 

Amanhã, 16 de Setembro, o grupo Lasa vai comemorar os seus 46 anos de existência com a realização, em Vizela, de uma "gala de aniversário", onde irá prestar homenagem a 185 trabalhadores com 25 ou mais anos de casa, que serão presenteados com um relógio comemorativo.

 

A festa contará com a presença do fundador, Armando Silva Antunes, de 83 anos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub