Energia Lazard reforça para quase 7% na REN e passa a terceira maior accionista

Lazard reforça para quase 7% na REN e passa a terceira maior accionista

A norte-americana Lazard Asset Management passou a controlar quase 7% do capital da Redes Energéticas Nacionais (REN). O investimento não foi revelado.
Lazard reforça para quase 7% na REN e passa a terceira maior accionista
Miguel Baltazar
Sara Antunes 01 de agosto de 2017 às 17:57

A Lazard atingiu uma posição de 6,75% no capital da empresa liderada por Rodrigo Costa (na foto), revelou a empresa através de comunicado emitido para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

O comunicado, manuscrito, revela que a operação através da qual foi superada a fasquia da participação qualificada foi realizada a 30 de Junho, não adiantando qualquer pormenor sobre o assunto, o que significa que houve um atraso na comunicação do mesmo, já que as participações qualificadas têm de ser reportadas três dias após a sessão em que é superado ou quebrado um patamar.

 

No comunicado emitido, não é revelado o valor a que o negócio foi feito, nem se foi através de uma única operação ou se através de vários negócios.

 

É apenas revelado que a Lazard detém agora 6,917% do capital da REN, tornando a empresa norte-americana a terceira maior accionista da empresa de distribuição de energia nacional. 

Só a State Grid of China (25%) e a Oman Oil (15%) superam esta percentagem de capital.

 
Apesar de não o revelar, os registos da Bloomberg mostram que a Lazard já detinha uma posição qualificada no capital da REN, no total de 3,63% no final do segundo trimestre deste ano. Contudo, até hoje a Lazard nunca tinha comunicado que era accionista da REN, o que era obrigatório a partir do momento em que controlava mais de 2% do capital.
 

A preços de Junho, quando foi atingida esta participação de quase 7%, esta posição accionista está avaliada em 101 milhões de euros. 

Recorde-se que a EDP vendeu os restantes 3,5% que detinha na REN por 51,2 milhões de euros, numa operação liquidada a 30 de Junho, não tendo sido revelado quem comprou esta participação.

(notícia actualizada às 19:40 para dar conta que a Lazard, segundo a Bloomberg, já era accionista da REN, e que é norte-americana)




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Nem sequer se dão ao incómodo ! Há 2 semanas

E nem sequer se dão ao incómodo de revelar a quem a EDP vendeu o que lhe restava das acções ! ( o segredo e o cambalacho é a alma do compadrio )

Chineses àrabes e Franceses Há 2 semanas

A REN são as linhas de alta tensão cujo terreno é Expropriado por tuta e meia e cujas linhas passam por cima de terrenos privados ( tudo isso por ser DE INTERESSE PÚBLICO e com estes 25A passa para a mão de ESTRANJEIROS que nem sequer são da UE Liberdade ? sem INDEPENDENCIA ?

O MASSA BRUTA ESTÁ ENGAVETADO Há 2 semanas

o nosso QUERIDO AMIGO E GRANDE AMIGO DO MILENIUM BCP está ENGAVETADO desde 6 feira DIA em que ELE COMANDOU as TROPAS para darem a GRANDE MARTELADA de -- 6 % no BCP mas ele e a CORJA DELE TIVERAM AZAR foram CAÇADOS com a boca no TROMBONE

pub