Telecomunicações Lesados da PT já podem escolher modalidade de pagamento

Lesados da PT já podem escolher modalidade de pagamento

Os credores da Oi têm, agora, no âmbito do plano de recuperação, de escolher a opção de pagamento do que lhes é devido. O prazo já está a decorrer e segue até dia 26 de Fevereiro.
Lesados da PT já podem escolher modalidade de pagamento
Reuters
Alexandra Machado 06 de fevereiro de 2018 às 14:12
O prazo já está a decorrer e há que ter em conta que vai até dia 26 de Fevereiro. É neste período – de 6 de Fevereiro às 23:59 (hora de Brasília) de 26 de Fevereiro – que decorre o prazo para os credores da Oi dizerem junto do tribunal a modalidade de pagamento a que querem aderir.

Depois de aprovado o plano de recuperação, o tribunal brasileiro tinha de homologar o plano e indicar uma data para os credores que ainda têm dinheiro a receber dizerem que modalidade de pagamento querem aderir.

O prazo já está fixado. "Terá início o prazo de 20 dias, isto é, de 00:00 de 6 de Fevereiro de 2018 até 23:59 de 26 de Fevereiro de 2018, para que os credores das recuperandas possam escolher entre as opções de pagamento de seus respectivos créditos, na forma prevista no plano", lê-se no comunicado emitido pela Oi.

Para aderir a uma das modalidades, os créditos têm de estar individualizados, o que é feito junto da Oi. Só depois de individualizado o crédito é que a modalidade de pagamento pode ser escolhida.

Por isso, é importante ter em atenção os prazos e começar desde já a tratar do procedimento.

Se já fez a individualização é necessário confirmar que o nome do credor aparece na lista judicial, mas mesmo que conste há que fazer o pedido para a modalidade de pagamento junto do tribunal.

Conforme alerta a sociedade de advogados Candeias Advogados, "prevê-se um fluxo considerável de pedidos de adesão depois de iniciada a contagem do prazo de 20 dias, já que os credores da Oi são muitos milhares de pessoas", por isso, deixa já o aviso: "não deixe para amanhã o dever de individualizar o seu crédito e a possibilidade de aderir ao plano mais adequado para si". Apressar os procedimentos é também o conselho deixado pelo escritório de advogados Carneiro Pacheco e Associados.

É também necessária a individualização para credores que, embora tenham aderido ao acordo de credores, tenham a haver mais de 50 mil reais.

Já os credores de até 50 mil reais (cerca de 13 mil euros) que aderiram ao acordo, receberão os 10% remanescentes dentro de 10 dias, não tendo de fazer escolha de modalidade de pagamento.  

(Notícia corrigida às 15:30 na parte sobre os credores com até 50 mil reais que aderiram ao acordo e novamente actualizada dia 7 de Fevereiro às 17:30 na parte dos credores com mais de 50 mil que aderiram ao acordo) 





Saber mais e Alertas
pub