Telecomunicações Lesados da PT/Oi podem assinar acordo de credores nas agências bancárias

Lesados da PT/Oi podem assinar acordo de credores nas agências bancárias

Dada a grande adesão nos escritórios da Carneiro & Pacheco Associados, o acordo de credores da Oi pode ser assinado a partir desta terça-feira nos bancos onde firam adquiridas as obrigações.
Lesados da PT/Oi podem assinar acordo de credores nas agências bancárias
Reuters
Sara Ribeiro 31 de outubro de 2017 às 12:48

A partir desta terça-feira, 31 de Outubro, os obrigacionistas da antiga PT (PTIF), cujo valor investido é inferior a 13.000 euros, podem assinar o acordo de credores da Oi na agência bancária onde adquiriram as obrigações. A informação foi confirmada à ALOPE, associação dos lesados da PT Oi, por um representante da Oi em Lisboa nos escritórios da Carneiro & Pacheco Associados (CPA).

A grande adesão de obrigacionistas da PT ao escritório de advogados, mediador da operação, justificou a decisão de alargar os pontos para a assinatura do acordo, que a companhia pôs em marcha para dívidas até 50 mil reais (13.130 euros). Ao abrigo deste programa, os pequenos credores recebem imediatamente 90% da dívida com o restante montante a ser pago caso o plano de recuperação da operadora seja aprovado em assembleia geral de credores, que foi novamente adiada para 10 de Novembro.

Em comunicado, a ALOPE aconselha os obrigacionistas a entrarem em contacto com as agências bancárias e relembra que "esta operação terá de ser efectuada até dia 06 de Novembro.

"Os obrigacionistas cujo investimento é superior aos 13.000 euros, deverão efectuar o agendamento na plataforma e assinar o acordo em Lisboa nos escritórios da CPA, até novas orientações", adiantam.

A Oi entregou um pedido de recuperação judicial em Junho de 2016 por não conseguir negociar a sua dívida, que ascende a 65 mil milhões de reais (cerca de 17 mil milhões de euros). Praticamente metade deste valor são obrigações detidas por credores estrangeiros.




pub