Agricultura e Pescas Limites de captura de sardinha podem ir além das 14 mil toneladas

Limites de captura de sardinha podem ir além das 14 mil toneladas

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, admitiu hoje que os limites de captura de sardinha para Portugal e Espanha possam ultrapassar as 14 mil toneladas, valor que há uma semana tinha definido como máximo.
Limites de captura de sardinha podem ir além das 14 mil toneladas
Pedro Elias
Lusa 27 de outubro de 2017 às 21:28
"Não podemos decidir sozinhos aquilo que vamos estabelecer para a pescaria da sardinha, mas [a reunião com os representantes dos produtores] permitiu-nos ter mais informação e agora o IPMA vai trabalhar para saber qual é o limite máximo que podemos propor, que pode ir acima das 14 mil toneladas", referiu.

Há uma semana, Ana Paula Vitorino disse que o Governo ia propor que o limite de captura de sardinha para a Península Ibérica fosse fixado entre as 13,5 e as 14 mil toneladas.

Em declarações aos jornalistas, após reunir-se com a Associação das Organizações de Produtores da Pesca do Cerco (ANOP-Cerco), Ana Paula Vitorino sublinhou que o Ministério tem como objetivo continuar a recuperar o 'stock', para que se possa continuar a pescar hoje e também daqui a 20 anos".

Mas, realçou, "houve troca de informação que, por um lado, fez com que se percebesse melhor as medidas que estavam em cima da mesa [...] e também se estabeleceu regras de preparação para o futuro, que têm a ver com uma maior proximidade entre o trabalho científico e o trabalho profissional".

No que se refere à limitação de zonas de não pesca, apresentada pelo Governo como uma das medidas para o controlo do 'stock', Ana Paula Vitorino esclarece que essa delimitação será realizada de acordo com as áreas onde se encontram cardumes de sardinhas em fase mais precoce.

"Proteger o 'stock' é também proteger a actividade [dos pescadores] ", sublinhou.

A ministra do Mar avançou que, na próxima segunda-feira, será enviado um texto aos responsáveis do setor, que inclui as medidas acordadas na reunião e, posteriormente, haverá um novo contacto com o Governo espanhol, para que possam seguir os mesmos procedimentos.

Questionada sobre a possibilidade do 'stock' de outras espécies poder vir a estar em risco, Ana Paula Vitorino referiu que as alterações climáticas potenciam uma variação no comportamento das espécies, no entanto, sublinhou que não se pode afirmar que a quantidade de outros peixes possa ser limitada.

De acordo com o parecer científico do ICES, divulgado no dia 20, o 'stock' de sardinha tem vindo a decrescer de 106 mil toneladas em 2006 para 22 mil em 2016, por isso, recomenda que, em 2018, seja suspensa a captura deste peixe.

Contudo, aponta para vários cenários de capturas, estabelecendo como limite 24.650 toneladas.

Já em 2016, o organismo científico recomendava que Portugal devia parar por completo a pesca da sardinha durante um período mínimo de 15 anos para que o 'stock' de sardinha regresse a níveis aceitáveis.



Saber mais e Alertas
pub