Imobiliário Lisboa, Cascais, Loulé e Lagos são os concelhos com preços das casas mais elevados

Lisboa, Cascais, Loulé e Lagos são os concelhos com preços das casas mais elevados

O preço da venda das casas, em Portugal, subiu 6% entre Julho de 2016 e Junho de 2017, face ao mesmo período do ano passado. Há 41 municípios acima da mediana.
Lisboa, Cascais, Loulé e Lagos são os concelhos com preços das casas mais elevados
Miguel Baltazar
Diogo Cavaleiro 31 de outubro de 2017 às 11:28

Lisboa, Cascais, Loulé e Lagos são os municípios em que verificam os preços mais elevados de alojamentos familiares vendidos em Portugal, segundo revela o Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

"O município de Lisboa apresentou o preço mais elevado (2.231€/m2) e com valores acima de 1.500€/m2 destacavam-se ainda os municípios de Cascais (1.800€/m2), Loulé (1.650€/m2) e Lagos (1.555€/m2)", indica o destaque divulgado pelo gabinete de estatísticas esta terça-feira, 31 de Outubro, que assinala ainda que o Funchal tem preços elevados.

 

Todos estes valores estão acima da mediana: "no segundo trimestre de 2017 (últimos 12 meses), o preço mediano de alojamentos familiares em Portugal foi 896 euros por metro quadrado". O INE tem em conta a mediana (e não a média) para que o valor nacional não seja influenciado por casos inéditos que possam deturpar a avaliação.

 

A nota do INE é sobre as estatísticas de preços da habitação ao nível local, pretendendo comparar os valores das transacções em todo o país no período iniciado no terceiro trimestre de 2016 e o segundo trimestre de 2017.

 

Os preços mais baixos na venda de alojamentos para habitação no período de referência são nas Beiras e Serra da Estrela (Figueira de Castelo Rodrigo é o município em destaque), no Alto Alentejo e no Baixo Alentejo. 


Uma das conclusões retiradas da análise efectuada pelo INE é que há 41 municípios com um preço mediano de venda de habitação superior à mediana. Aliás, só na região do Algarve, sublinha, apenas dois dos concelhos (Monchique e Alcoutim) é que estão abaixo do valor nacional.

 

Além dos 41 municípios com os preços acima da mediana (896 euros por metro quadrado), há 79 cujo preço por metro quadrado se situa entre 600 e 896 euros, 98 situam-se entre 400 e 600 euros por metro quadrado e ainda 85 em que os valores oscilam entre 106 e 400. Os valores mais elevados são no litoral, com a proximidade a Espanha (interior) a significar uma quebra dos montantes das transacções.

Preço sobe 6% em Portugal

 

A nível nacional, houve um aumento do preço do metro quadrado. No segundo trimestre de 2016 (ou seja, há um ano), a mediana situava-se nos 830 euros por metro quadrado. Um avanço homólogo de 6%.

 

Em Lisboa, o crescimento foi mais expressivo: um crescimento de 15,1%, já que se encontrava em 1.938 euros por metro quadrado em Junho do ano passado. 

Esta é a primeira vez que o INE divulga as estatísticas de preços de habitação a nível local, destaque que terá agora periodicidade trimestral. Os números foram obtidos através de um protocolo assinado entre a instituição presidida por Alda Carvalho e a Autoridade Tributária e Aduaneira (IMT e IMI).


(Notícia actualizada às 11:56 com mais informações)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Afinal o turismo da bola com bebados e arruaceiros nao nos deu nada de especial...nao percam esta oportunidade com bom turismo.

pub