Turismo & Lazer Lisboa com menos cruzeiros em Novembro

Lisboa com menos cruzeiros em Novembro

Quase 500 mil passageiros de cruzeiros passaram pelo porto da capital entre Janeiro e Novembro. Apesar da diminuição das escalas no mês passado, em termos acumulados o aumento é de 2%.
Lisboa com menos cruzeiros em Novembro
Bloomberg
Maria João Babo 21 de dezembro de 2016 às 11:55

O número de escalas de navios de cruzeiro no porto de Lisboa diminuiu 9% em Novembro comparativamente com o mês homólogo de 2015, enquanto o total de passageiros registou um decréscimo de 8%.

Desde Maio que as escalas de cruzeiros na capital não registavam uma redução face a 2015, tendo chegado em Junho a apresentar um aumento de 57% e em Julho de 60%.


De acordo com dados da Administração do Porto de Lisboa (APL), no mês passado Lisboa recebeu 31 escalas de cruzeiros, menos três do que em Novembro de 2015, e 43.881 passageiros, menos cerca de quatro mil.


No acumulado dos 11 meses, o número de escalas no porto de Lisboa regista uma subida de 2%, num total de 298, o que equivale a mais sete face ao período homólogo.


O número de passageiros cresceu também 2% entre Janeiro e Outubro, tendo já quase 499 mil turistas de cruzeiros passado pela cidade, mais cerca de 10 mil do que há um ano


De acordo com os dados da APL, até Novembro, o número de passageiros embarcados regista um aumento de 17%, os desembarcados de 8% e os em trânsito de 1%.


As previsões da APL para 2016 apontam para que a actividade dos cruzeiros em Lisboa registe um crescimento de 2%, com um total estimado de 311 escalas e de 520 mil passageiros.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub