Turismo & Lazer Lisboa é a segunda cidade europeia com maior crescimento no turismo

Lisboa é a segunda cidade europeia com maior crescimento no turismo

Lisboa ocupa o 2.º lugar do Top 10 das cidades europeias com maior crescimento no turismo de lazer. A capital portuguesa registou um aumento de 10,6% entre 2009 e 2017.
Lisboa é a segunda cidade europeia com maior crescimento no turismo
Alexander De Leon Battista
Raquel Murgeira 27 de junho de 2018 às 12:35

Lisboa é a segunda cidade europeia com o crescimento mais acentuado entre as cidades europeias preferidas para viajar em lazer, de acordo com o  estudo Global Destination Cities Index, elaborado pela Mastercard.

A capital lisboeta apresentou um crescimento médio de turistas de 10,6% entre 2009 e 2017. Uma variação que a coloca apenas atrás de Bucareste, a cidade que ocupa o primeiro lugar no ranking. A capital da Roménia alcançou assim um crescimento médio de 10,7%.

Em 2017, pernoitaram em Lisboa 4,94 milhões de viajantes internacionais que permaneceram uma noite na capital lisboeta. Em 2009, este número foi de 2,93 milhões de turistas a ficar pelo menos uma noite em Lisboa. Os turistas que visitaram a capital no ano passado gastaram cerca de 2,09 mil milhões de dólares (1,78 mil milhões de euros). 

A ocupar o terceiro lugar das cidades europeias com um crescimento mais rápido a nível europeu no turismo de lazer está Santa Cruz de la Palma, em Espanha, com um aumento de 9,28% entre 2009 e 2017. Segue-se Moscovo, na Rússia, com um crescimento de 8,79%. Em quinto lugar está Varsóvia, na Polónia, a cidade registou um aumento de 8,52% e, por fim, destaca-se ainda a cidade de Hamburgo, na Alemanha, que registou um crescimento de 8,47% entre 2009 e 2017, segundo dados do estudo Global Destination Cities Index.

A nível mundial a cidade mais procurada para férias é Punta Cana que lidera o ranking dos 50 destinos internacionais mais procurados. A cidade da República Dominicana ocupa o primeiro lugar com quase 100% das viagens feitas com o propósito de passar férias ou visitar familiares. Segue-se Cusco, no Peru, com 98%, e Djerba, na Tunísia com 97,7%.

O estudo "mostra as cidades a nível global que estão a seguir esta tendência [de crescimento] e a capacidade de se distinguirem como destinos de diversão e lazer para viajantes que procuram, cada vez mais, estes atributos", afirmou Paulo Raposo, country manager da Mastercard em Portugal, citado em comunicado.




pub