Automóvel Lucro da Honda cresce apesar de queda das receitas

Lucro da Honda cresce apesar de queda das receitas

A empresa japonesa registou um aumento dos lucros líquidos ao fim do segundo trimestre fiscal, após anos de despesas relacionados com chamadas à fábrica de veículos. A previsão de receitas para o ano completo foi revista em baixa, mas a perspectiva de lucros melhorou.
Lucro da Honda cresce apesar de queda das receitas
Bloomberg
Negócios 31 de Outubro de 2016 às 15:27

A fabricante automóvel japonesa Honda anunciou um lucro de 177 mil milhões de ienes (1,58 mil milhões de euros à cotação actual) no segundo trimestre fiscal, um aumento de 39% em relação aos 127,7 mil milhões de ienes registados no período homólogo de 2015.

No entanto, o volume de negócios da Honda entre Julho e Setembro caiu 9,9% de 3,62 biliões de ienes para 3,26 biliões. De acordo com o The Wall Street Journal, o recuo das vendas foi compensado por esforços de contenção de custos e menores despesas no retorno de veículos às fábricas por problemas no sistema de airbags.

Para o final do ano fiscal, o fabricante conta obter receitas de 13,4 biliões de ienes, uma revisão em baixa em relação ao valor anteriormente previsto de 13,75 biliões de ienes. Já no que toca ao resultado líquido, as expectativas da Honda apontam para uma subida de 25 mil milhões de ienes, para os 415 mil milhões de ienes.

A Honda sublinha o sucesso do modelo Civic. A mesma fonte sublinha que o mercado de automóveis tem sido um ponto forte nas vendas do fabricante. Os automóveis representaram 50% da produção da Honda no último trimestre, acima dos cerca de 33% que ocuparam a produção da Toyota.

A nova aposta da fabricante são os veículos utilitários desportivos CR-V, que disputam as vendas com o modelo Civic.

Um modelo que tem vindo a tornar-se popular é a carrinha HR-V crossover graças ao mercado chinês e à redução de impostos que beneficia este segmento de viaturas.

Naquele país, a Dongfeng Motor Group Co (sócia da Honda), planeou o investimento de 780 milhões de dólares na construção de uma nova unidade de fabrico com o objectivo de incrementar a produção em 50%.

As acções da Honda encerraram a sessão em Tóquio a cair 0,19% para 3.144 ienes. Em Nova Iorque, os ADR (certificados de depósitos representativos das acções) da empresa também recuam: 0,30% para 29,73 dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub