Telecomunicações Lucro da Nos aumenta mais de 50% para 40 milhões de euros

Lucro da Nos aumenta mais de 50% para 40 milhões de euros

A operadora registou crescimento em todos os segmentos de negócio no segundo trimestre. A base de serviços prestados aumentou 5,8% impulsionada pelo aumento de clientes nos pacotes de serviços.
A carregar o vídeo ...
Sara Ribeiro 20 de julho de 2017 às 17:04

A Nos fechou o segundo trimestre do ano com lucro de 40,4 milhões de euros, um valor que traduz um aumento de 52,5% face ao período homólogo de 2016, e que foi beneficiado pelo crescimento em todas as áreas de negócio.

De Abril a Junho deste ano a operadora liderada por Miguel Almeida gerou 388,4 milhões de euros de receitas de exploração (+4,2%), com o negócio de telecomunicações a representar quase a totalidade do valor: 368,8 milhões de euros.

O EBITDA (resultados antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) situou-se em 156,7 milhões de euros, o que representa um aumento de 5,4%. A margem EBITDA registou um ligeiro crescimento de 0,5 pontos percentuais para 40,4%, de acordo com o comunicado emitido esta quinta-feira à CMVM.

No que toca ao investimento operacional (Capex), atingiu 85,7 milhões de euros, com a maioria do montante a ser alocada na expansão da rede de fibra óptica da operadora.

No final de Junho, o número de lares com cobertura da rede da Nos situava-se e, 3,7 milhões (+14,9 mil).

No acumulado do primeiro semestre os lucros aumentaram 41,1% para 71,8 milhões de euros e as receitas subiram 3,5% para 769,4 milhões de euros. Os números saíram em linha com as expectativas dos analistas, com o Haitong a antecipar um aumento no semestre de 41,8% para um total de 72,2 milhões de euros.

Serviços convergentes representam 47% do total de clientes

No campo operacional, no segundo trimestre deste ano a operadora aumentou o número de serviços prestados em 5,8% para um total de 9,2 milhões.

Analisando os números por segmento, os pacotes de serviços, a banda larga e o serviço móvel lideram o crescimento da base de clientes.

O número de clientes convergentes (pacotes de serviços) aumentou 10,4% para 710 mil no final de Junho. Um valor que representa 47,1% do total da base se clientes fixos da operadora.

No segmento móvel, captou mais 62 mil novos serviços tendo fechado o trimestre com 4,5 milhões de clientes.

Na internet de banda larga fixa e nos serviços de banda larga fixa registou crescimentos de 8,4% e 5,2%, respectivamente. Ou seja, no final de Junho tinha1,3 milhões de serviços de internet de banda larga fixa e 1,7 milhões de serviços de voz fixa.

Quanto à oferta de televisão por subscrição, registou um crescimento de 2,5% para um total de 1,6 milhões de serviços.

No campo empresarial, a operadora sublinha, sem detalhar pormenores, que "continua a conquistar clientes muito importantes no segmento corporate, quer no sector público quer no sector privado".

No total, o número de serviços prestados deste segmento atingiu 1,4 milhões, mais 22,6 mil face ao segundo trimestre de 2016.

Para Miguel Almeida, CEO da Nos, "o forte investimento que temos vindo a fazer na inovação, na melhoria da qualidade dos serviços que prestamos e no alargamento do número de famílias abrangidas pelas nossas redes de última geração, continua a contribuir para um significativo crescimento da base de clientes".

"Este sucesso comercial traduz-se, mais uma vez neste trimestre, numa muito positiva evolução dos indicadores financeiros, apesar da continuada queda da receita por serviço. À confiança que o mercado, famílias e empresas, tem demonstrado na Nos, respondemos com o nosso renovado compromisso de continuar a garantir aos nossos clientes as melhores propostas de valor", lê-se no mesmo comunicado.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

nao era de esperar dados que fodssem menos que isso, sempre existiu um enorme potencial na fusao zon/optimus

Pois claro Há 2 dias

Tudo dinheiro roubado aos angolanos

José Há 2 dias

Perante tantos lucros, espero que imediatamente a NOS faça baixar a fatura dos clientes. É o que se espera, porque os lucros obtidos pelas empresas saíram dos bolsos dos que pagam as faturas. Estando provado q

Anónimo Há 2 dias

SEM CONCORRENCIA E FACIL!! A PT ESTA MAIS INTERESSADA A DESPEDIR

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub